Super Bock Super Rock em crise?

festival_sbsrSão já centenas as queixas de “festivaleiros” no Facebook. Os protestos da parte de quem esteve várias horas em filas de trânsito e perdeu muitos dos concertos que queria ver no Festival Super Bock Super Rock, no passado domingo, começaram a surgir na página oficial do festival e na da produtora do evento, a Música do Coração. Ontem mesmo foi criado o grupo “Eu estive mais de três horas na fila para chegar ao Super Bock Super Rock”, uma página carregada de testemunhos sobre a noite de 18 de Julho no Festival Super Bock Super Rock e, há duas horas atrás, a página “Queremos o Super Bock Super Rock de volta a Lisboa”. Ontem ainda, perto das oito da noite, a página oficial do festival nesta rede social, e também a da Música no Coração, exibiam uma nota em resposta às contestações relacionadas com trânsito, estacionamento, pó e campismo, dizendo: «A organização do Super Bock Super Rock está naturalmente atenta a todas as críticas e reclamações que têm sido colocadas nesta página e não deixará de avaliar todas as observações feitas pelo público. A partir de amanhã, serão dadas respostas concretas a cada uma das questões aqui levantadas. Agradecemos desde já o vosso feedback e pedimos compreensão durante este período de avaliação da situação».

A 16.ª edição do Super Bock Super Rock fica assim marcada por uma crise de “condições logísticas” que colocará com certeza grandes desafios de comunicação à produtora do evento, a Música no Coração, mas também à marca de cervejas da Unicer que dá nome ao festival.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Desafio Global reforça equipa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual