75% dos empresários desconfia das políticas do Governo

gasparO “IV Estudo Sobre as Relações Empresas-Governo em Portugal, Espanha e na América Latina”, divulgado pela consultora de comunicação estratégica Imago-Llorente & Cuenca, revela que 75% dos gestores e empresários portugueses não confia nas políticas governamentais.

Segundo o documento, os empresários e os políticos portugueses têm opiniões divergentes sobre a relação entre o Governo e as empresas: se 52% dos empresários inquiridos considera esta interacção “escassa” ou “nula”, 38% dos governantes defende que a mesma é “frequente”. Para além disso, 73,5% dos empresários avalia a colaboração do Executivo na sua actividade como “escassa” ou “nula”, ao passo que 80% dos governantes diz que a colaboração por parte do sector empresarial é “suficiente”, “considerável” ou “muito considerável”.

O estudo da Imago-Llorente & Cuenca adianta ainda que 64,5% dos empresários ouvidos sente que tem uma influência “escassa” na elaboração das políticas governamentais, enquanto 6,1% considera ter uma influência “nula”. Por outro lado, os políticos defendem que essa influência é “suficiente” (30%), “considerável” (34%) ou “muito considerável” (8%).

Sobre os apoios do Governo à internacionalização das empresas, 66,3% dos empresários portugueses defende que são “nulos” ou “muito escassos”.

Para combater a situação económica do país, os gestores e empresários inquiridos apontam a adopção de medidas direccionadas ao mercado de trabalho como a prioridade (64,3%), seguidas de medidas na gestão da dívida pública (24,5%) e de medidas fiscais (5,1%).

Em Portugal, o estudo, realizado anualmente pelo departamento d+i da Imago-Llorente & Cuenca, resulta de 146 entrevistas a empresários/gestores e políticos/governantes realizadas no final de 2012.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Desafio Global reforça equipa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual