Sagres Radler supera-se e entra em Angola

radler_2A Cerveja Sagres Radler, cerveja Sagres com sumo de limão natural e com teor alcoólico de 2%, está a superar as as expectativas de vendas. Lançada em finais de Abril, em cinco meses, já ultrapassou o volume anunciado para 2013 (de cinco milhões de litros) tendo à data, mais de seis milhões de litros vendidos. «Uma história de sucesso», garantiu ao ínicio da tarde num encontro com jornalistas Nuno Pinto de Magalhães, director de comunicação e relações institucionais da Sociedade Central de Cervejas (SCC).

Segundo a Sociedade Central de Cervejas, esta inovação obteve, segundo dados Nielsen, 1,9% de quota de mercado português em volume durante o mês de Agosto e uma notoriedade no mercado de cerca de 78%. «Tínhamos grandes ambições, mas não estava certo que chegaríamos tão longe tão rapidamente», diz por seu lado Raúl Simão, responsável de Marketing da Cerveja Sagres. E acrescenta: «É a segunda variedade que mais vende do portfólio de Sagres, depois de Sagres lager claro!» E Pedro Antunes, responsável de inovação de cervejas da SCC, sublinha que «é muito bom num mercado onde se consome essencialmente lager».

A marca acredita que para estes resultados “muito contribuiu o investimento realizado ao nível do packaging, acções de degustação e acções de comunicação, como as Cool Sessions by Sagres Radler, realizadas em todo o País”.

Mas a receita conseguida – que mistura a cerveja Sagres com sumo de limão natural e outros ingredientes – teve o seu contributo. «O amargoso da cerveja era o que mantinha afastados alguns portugueses. O lançamento de Sagres Radler visava alargar o consumo de cerveja a esses portugueses que não bebiam», garante Pedro Antunes. E além das mulheres, que era expectável pela marca que recebessem bem a Sagres Radler, também os homens se renderam a esta cerveja em momentos que pedem uma bebida menos forte, como os almoços em dias de trabalho.

Ou seja, todo um trabalho de inovação que está a dar os seus frutos. Escusando-se a revelar as novas expectativas de vendas até ao final do ano (visto que as expectativas dadas em Abril já foram superadas), a SCC acredita que a inovação – à semelhança do que aconteceu no ano passado em que as inovações dos últimos três anos foram responsáveis por 15% das vendas – faz a diferença nos números da empresa e ajuda a marca a manter a liderança conquistada em 2008.

Entrada em Angola

E se até aqui a Cerveja Sagres Radler estava apenas disponível em Portugal (em formato six pack, garrafa e lata), agora passará também a estar disponível em alguns mercados internacionais. Desde o início do mês de Outubro começou a ser exportada para Angola. «60% das exportações da Sagres são para o merado angolano, daí a escolha para o primeiro mercado em termos de esxportação», explicaram os responsáveis da marca ao início da tarde. Seguir-se-ao outros países africanos de língua oficial portuguesa. Algo que poderá acontecer ainda este ano.

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão