Mercado livre de electricidade tem dois novos players

elect_2A EDP Comercial continua a dominar o mercado livre de electricidade, mas a concorrência tem vindo a crescer. Desde Novembro passado, entraram dois novos operadores em Portugal, a Enat e a Audax.

A informação consta do relatório mensal da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), que adianta que a Audax apenas fornece empresas e a indústria, ao passo que a Enat opera também no segmento doméstico. No total, existem neste momento seis empresas a operar no mercado liberalizado português, no segmento doméstico: EDP Comercial, Enat, Endesa, Galp, Iberdrola e Fenosa.

De acordo com o relatório da ERSE, no geral, a EDP Comercial mantém-se como o principal operador no mercado livre, tendo registado, em Novembro do ano passado, um aumento da sua quota de clientes para 83,7%, mas diminuído a quota de consumo em 1,4 pontos percentuais, em relação ao mês anterior. A Endesa ocupa a segunda posição, com uma quota de consumo de 21,3% e uma quota de clientes de 7,7%, sendo que ambos os indicadores caíram 0,2 pontos percentuais face ao mês anterior.

Contudo, o destaque vai para a Iberdrola e para a Galp, que registaram em Novembro do ano passado um aumento da quota em termos de consumos abastecidos (21% e 5,9%, respectivamente), bem como um acréscimo da sua base de clientes (8% e 5%, respectivamente).

Ainda segundo o relatório da ERSE, em Novembro passado o número de clientes no mercado livre aumentou 4%, face a Outubro, para um total de 2,15 milhões de clientes. “Desde o final de 2012 até final de Novembro de 2013, entrou mais de um milhão de clientes no mercado livre de eletricidade”, lê-se no relatório da ERSE. Em contrapartida, “o número de consumidores domésticos em mercado regulado baixou da fasquia dos quatro milhões quando há um ano era ainda de 5,2 milhões de clientes”, informa a autoridade reguladora.

Os dados da ERSE indicam ainda que o consumo no mercado liberalizado cresceu 1,5% face ao mês anterior e 20% face ao mesmo mês do ano passado, representando já 71,5% do consumo global de electricidade no País, num total de 31.645 GWh.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo