Grupos de comunicação defendem conteúdo informativo pago

internetOs directores de importantes grupos de comunicação reuniram em Pequim, e debateram se a informação difundida deve ser paga e como deve ser adaptada às novas tecnologias. Segundo, Thoas Curley, presidente e executivo-chefe da agência Associated Press, afirmou que defender a propriedade intelectual do conteúdo e fazer com que as pessoas paguem por ele é um desafio muito difícil. «Fomos muito lentos para reagir a 15 anos» de popularização da internet.
O presidente e director-geral da News Corporation, Rupert Murdoch, alertou para a necessidade de cobrar pelos conteúdos. «Se não fecharmos acordos para o pagamento da informação aos provedores, os que estão hoje nesta sala pagarão pelas consequências. Os “cleptomaníacos” triunfarão».
Steve Marcopoto, presidente da Turner Broadcasting System, pediu à China informação livre «para acabar com especulações, rumores e desinformação». Ele também elogiou a liberdade oferecida depois do terremoto de Sichuan. «Hoje, temos que fornecer a um público cada vez mais fragmentado o que ele quer e quando ele quer», afirmou sobre os desafios da imprensa.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão