Furla reforça internacionalização

furla-logo_A Furla, marca italiana de malas e artigos de pele presidida por Eraldo Poletto, pretende reforçar a internacionalização da insígnia no mercado asiático, para o qual estão viradas as atenções, com particular destaque para a China. Em perspectiva estão também investimentos no Brasil, Estados Unidos e Rússia. Eraldo Poletto vê igualmente oportunidades no mercado espanhol, pela mão do El Corte Inglés, advogando que «para ter êxito no exterior, temos também que tê-lo na Europa, que é o nosso mercado natural», adianta ao económico Expansíon. Na opinião de Poletto, o grupo familiar, criado em 1927 por Aldo e Margherit Furlanetto, conta com um forte reconhecimento do produto, o que se apresenta como um bom ponto de partida para o crescimento em novos mercados. Actualmente, a Furla tem 320 estabelecimentos monomarca em 67 países.

O empresário adianta que a sua estratégia para enfrentar a crise, que considera uma oportunidade, passa por «ser agressivo, pois a recessão abriu o mercado às empresas que são inovadoras» e colocou em curso um plano para estimular, ao longo de 2011, a visão da marca para uma cadeia de moda. Dentro de um ano, as lojas da Furla renovarão parte da sua colecção a cada 45 dias. O presidente aposta ainda na manutenção da diversificação de produtos, tendo já incorporado na sua oferta acessórios e sapatos, sem esquecer que o seu core business é constituído por malas e artigos de pele, que representam 70% do negócio e que este ano alcançará os 150 milhões de euros, representando um crescimento de 6%.

A Furla mantém-se uma empresa familiar, «com uma visão do negócio a longo prazo», afirma Poletto, considerando esta uma vantagem para os investidores. Nesse sentido, a empresa não descarta a hipótese da entrada de novos sócios ou de participação em bolsa.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O fascínio por impossíveis
Automonitor
Via Verde Estacionar chega à Maia