Conveniência e promoções ditam compras de Natal

No ano passado, 36% dos lares portugueses optaram por comprar bacalhau congelado na altura do Natal. Este produto tem apresentado crescimentos de dois dígitos, segundo avança a Nielsen, sendo o grande responsável pelo dinamismo da categoria. A empresa de estudos de mercado indica ainda que o crescimento verificado evidencia a preferência dos consumidores por artigos mais convenientes.

Ainda assim, a aposta promocional das cadeias de supermercados faz com que o bacalhau seco continue a dominar as mesas portuguesas. Este tipo de bacalhau manteve um peso superior a 90% do total de volumes vendidos da categoria, no Natal de 2017, sendo que 75% das vendas em valor foram feitas com promoção.

«Neste caso, as promoções falaram mais alto, contrariando até a tendência de conveniência que temos vindo a registar nos últimos anos, já que o bacalhau seco cresceu 7% no Natal, a mesma tendência registada no segmento de bacalhau congelado», comenta Marta Teotónio Pereira, client consultant senior da Nielsen.

Outro dos destaques da época, a par do bacalhau, é a categoria referente a bebidas alcoólicas. As bebidas espirituosas, as destiladas, o vinho do porto e o vinho espumante são as estrelas do Natal dos portugueses, mas o vinho também começa a ganhar de novo relevância: no Natal do ano passado, o vinho cresceu 13%, acima da média anual de 7%.

A Nielsen aponta ainda para as categorias típicas de oferta, como os bombons, figuras de chocolate e perfumes, que cresceram 22, 27 e 24%, respectivamente, na quadra natalícia do ano passado.

Marta Teotónio Pereira considera que «os portugueses continuam a demonstrar um grande envolvimento com a época natalícia, período em que se mostram mais disponíveis para o consumo». De acordo com a responsável, as famílias fazem um esforço para ter à mesa tudo o que é necessário para os festejos da época.

No geral, o Natal de 2017 foi sinónimo de cerca de 960 milhões de euros gastos em Bens de Grande Consumo, fazendo com que este seja o período mais importante do ano para as vendas no sector. Verificou-se uma subida de 8% nos gastos versus 4% no total do ano e aproximadamente metade das vendas disseram respeito a promoções.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Câmara de Lisboa vai contratar mais de 500 pessoas em diversas áreas
Automonitor
OK! teleseguros no Salão Automóvel Híbrido e Elétrico do Porto