Campanha que promovia “cura” para gays proibida em Londres

core-issues-trust1O presidente da Câmara de Londres, Boris Johnson, mandou cancelar uma campanha publicitária desenvolvida por um grupo conservador e anglicano que sugeria uma “terapia reparadora” aos cristãos homossexuais. A campanha respondia a uma acção anterior desenvolvida por um grupo defensor dos direitos dos homossexuais.

A campanha, financiada pelo grupo cristão Core Issues Trust, deveria ser colocada a partir de hoje, e ao longo de duas semanas, nos autocarros da capital inglesa, mas foi proibida a escassos dias do lançamento, depois de vários grupos de defesa dos direitos dos homossexuais terem apelidado o anúncio de homofóbico. Sob a assinatura “Não sou gay! Sou ex-gay, pós-gay e orgulho-me disso. Ultrapassem isso!”, a campanha promovia a ideia de que os homossexuais cristãos podem ser convertidos à heterossexualidade.

O líder da Core Issues Trust, Mike Davidson, que apregoa que «o comportamento homo-erótico é pecado», diz, citado pelo jornal The Guardian, que o seu grupo oferece uma «terapia reparadora» para os cristãos homossexuais, a qual pode desenvolver o seu «potencial heterossexual». A campanha era também apoiada pelo grupo anglicano ortodoxo Anglican Mainstream, que identifica a homossexualidade com o alcoolismo.

«Londres é uma das cidades mais tolerantes do mundo e é apenas intolerante à intolerância. É claramente ofensivo sugerir que ser gay é uma doença da qual alguém pode recuperar e eu não estou preparado para ter esta sugestão a circular nas ruas de Londres através dos nossos autocarros», avançou ao The Guardian Boris Johnson, que é também o principal responsável pelos Transportes de Londres.

Apesar da proibição, o Cores Issues Trust e o Anglican Mainstream insistem que a campanha tinha sido previamente autorizada quer pelos Transportes de Londres, quer pelo Committee of Advertising Practice, a entidade que regula os anúncios publicitários.

De acordo com o The Guardian, a campanha dos dois grupos conservadores é uma tentativa explícita de responder à Stonewall, uma organização de defesa dos direitos dos homossexuais. No âmbito de uma acção a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo lançada recentemente nos autocarros londrinos, esta entidade utilizou a seguinte assinatura: “Algumas pessoas são gay. Ultrapassem isso”. Para além das semelhanças na assinatura, ambas as campanhas utilizam as cores preto, branco e vermelho.

stonewall

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Já conhece os novos sinais de trânsito?