Google e YouTube vão investir milhões em projectos de verificação de factos

Todos os dias, milhões de pessoas recorrem ao Google e ao YouTube para aceder a informação fidedigna que as ajude a distinguir os factos da ficção. Para ajudar no combate à desinformação que prolifera pelas vias online, ambas as plataformas juntam-se ao Instituto Universitário Europeu e à Fundação Calouste Gulbenkian para incentivar a discussão sobre o tema.

Além disso, a gigante tecnológica anuncia que vai atribuir 13,2 milhões de dólares à Rede Internacional de Verificação de Factos (IFCN) para lançar um novo Fundo Global de Verificação de Factos para apoiar a sua rede de 135 organizações de verificação de factos em 65 países, cobrindo mais de 80 idiomas.

Matt Cooke, head of Google News Lab, revela ainda que, enquanto parte do compromisso da Google no combate à desinformação no Centro e no Leste da Europa, vão  também apoiar a sociedade civil e os esforços de investigação. Como tal, a Google vai disponibilizar uma contribuição de 2,5 milhões de dólares à TechSoup para lançar um fundo de aceleração e ajudar ONGs na luta contra a desinformação juntamente com outra contribuição para a Demagog para construir um ecossistema de verificação de factos na região.

Já o YouTube lançou a iniciativa de literacia digital “Hit Pause”, para ajudar as pessoas a avaliar o conteúdo que assistem e partilham disponibilizando dicas sobre como identificar diferentes tácticas de manipulação usadas para espalhar desinformação. Esta iniciativa será lançada em toda a Europa nos próximos meses. O YouTube também aposta em fontes de confiança nos resultados de pesquisa e recomendações e liga as pessoas a painéis de informação sobre determinados tópicos propensos à desinformação que as levam para fontes de terceiros com contexto adicional.




loading...
Artigos relacionados

Comentários estão fechados.