easyJet: «Uma marca tão reconhecida tem a obrigação de retribuir»

No próximo dia 17, a easyJet vai estrear em Portugal um novo conceito, o easyJet Street Music Fest. Pela primeira vez, a companhia aérea vai dedicar-se à música e organizar um evento que vai colocar a músico do mundo na capital portuguesa.

Pedro Sousa, director de Marketing da easyJet para Portugal e Espanha, explica à Marketeer que a escolha de Lisboa para este projecto inédito se deve à forma como a marca tem sido recebida na cidade. «Uma marca que é tão reconhecida e considerada tem a obrigação de retribuir o êxito», refere o responsável.

É a forma da easyJet dizer obrigado e, em simultâneo, comunicar os seus destinos ao consumidor: «Não temos dúvidas de que depois de participar neste festival, os consumidores vão pensar “Why Not ir até lá?”. O nosso objectivo é que as pessoas viajem mais, sintam uma necessidade profunda de conhecer, experimentar e desfrutar da cultura europeia, que cada é vez é mais laranja.»

Pedro Sousa lembra que a empresa chegou a Lisboa há mais de quatro anos e que foi a primeira low-cost a investir no mercado, a basear aviões e a criar rotas para os portugueses, contratando talento local. Hoje, a base de Lisboa é um «sucesso e a marca easyJet é uma referência para os lisboetas que viajam para o resto da Europa ou para as nossas ilhas», pelo que decidiram «celebrar esta ligação tão especial com o easyJet Street Music Fest».

Dedicado à música de rua, o festival vai ter seis palcos e cada um deles terá atribuída uma região. De Paris a Amesterdão, passando por Madrid, Londres e até Açores, o easyJet Street Music Fest privilegia este género musical por «ter uma expressão grande nas principais capitais europeias». O director de Marketing conta que a música de rua «revela muito a identidade dos países» e que «a geração easyJet procura nas viagens que faz pela Europa absorver ao máximo a cultura dos lugares que visita».

Quanto à possibilidade de levar o festival para outras cidades e geografias, Pedro Sousa adianta apenas que «existe imenso interesse dos outros países em replicar este evento português». Caso o projecto avance, a easyJet espera «contar com os músicos de rua de Lisboa para promover a cultura e a criatividade portuguesa nesses eventos».

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal