Youtubers já valem ranking na Forbes

A Forbes é conhecida pelos seus rankings mas nunca havia publicado uma lista referente ao novo universo de youtubers. Até agora. Já que as marcas parecem começar a descobrir as potencialidades desta espécie de profissão, chegou a hora de também a Forbes elaborar a lista dos youtubers mais ricos do mundo.

O dinheiro chega-lhes através dos anúncios que surgem antes dos vídeos no YouTube mas também a partir de patrocínios que vão conquistando de marcas que se querem ver associados aos ídolos das gerações mais jovens. O valor mínimo para entrar na lista, explica a Forbes, passava por receitas brutas de 2,2 milhões de euros até 1 de Junho deste ano.

O ranking é baseado nos dados da Nielsen e do IMDB, bem como em entrevistas realizadas com agentes, managers, advogados e outros profissionais da indústria, para além de conversas com os próprios youtubers. De comediantes a rainhas de beleza, passando pelos comentadores de videojogos, um dos perfis com mais sucesso, o único denominador comum parece ser a idade: todos têm menos de 30 anos.

Em primeiro lugar está o sueco PewDiePie, avaliado em cerca de 10,6 milhões de euros, seguido por Smosh, com uma fortuna de cerca de 7,5 milhões de euros, empatado com os Fine Brothers, pelo mesmo valor. Em quarto lugar está uma mulher, Lindsey Stirling que com a ajuda do seu violino registava aproximadamente 5,3 milhões de euros em Junho deste ano. O quinto e sexto lugar resulta de novo num empate entre a dupla de youtubers Rhett & Link e KSI, ambos avaliados em cerca de quatro milhões de euros.

Em sétimo lugar está Michelle Phan e os seus 2,6 milhões de euros, seguindo-se Lilly Singh já com o valor limite para entrar na lista, bem como Roman Atwood e Rosanna Pansino – novamente um empate.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Acompanha aqui o lançamento oficial do Sapo Prime, uma nova forma de comprar conteúdos jornalísticos
Automonitor
Europa: Vendas da Hyundai superam mercado