TAP lança guia de bordo contra o tabaco

No dia em que se assinala o Dia Mundial sem Tabaco, a companhia aérea TAP associa-se à campanha da Comissão Europeia “Os ex-fumadores são imparáveis”, com o objectivo de incentivar os seus passageiros a deixarem de fumar. A partir de hoje e até ao final de Junho, a empresa vai disponibilizar nos voos de médio curso um guia de bordo para a cessação tabágica.

Numa iniciativa que junta ainda as organizações europeias não-governamentais European Respiratory Society (ERS) e a European Lung Foundation (ELF), o guia de bordo da TAP procura “dar orientações práticas para deixar de fumar, apresentando sugestões específicas para que os fumadores suportem melhor abster-se de fumar durante o voo – ou noutras zonas sem fumo no espaço europeu – incentivando-os a transformar a abstinência obrigatória numa iniciativa individual e voluntária”, informa a empresa em comunicado.

«Aproveitar o tempo disponível no avião para fazer refletir as vantagens e os benefícios de deixar de fumar, é uma excelente ideia! Iniciativas como esta ajudam-nos a atingir os objetivos da campanha que é promover os benefícios de uma vida sem tabaco», afirma John Dalli, Comissário Europeu para a Saúde e Consumo.

No âmbito da campanha, a Comissão Europeia divulgou os resultados de um inquérito realizado junto dos cidadãos da Comunidade Europeia, que pretende ajudar as pessoas a deixarem de fumar ao seu próprio ritmo. De acordo com o estudo, 44,5% dos portugueses afirmaram que os seus hábitos tabágicos reflectem-se durante o voo, com 32,8% a manifestar desejo de fumar quando entram no avião, 26,8% a manifestar ansiedade a bordo e 22% a preferir viajar de carro em alternativa ao avião. Daqueles que afirmaram que a privação de fumar afecta durante o voo, 17,1% mencionaram que apenas conseguem realizar viagens de percurso curto, enquanto 13,4% recusam-se a voar devido a este facto.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo