T-shirts pro-armas na Walmart geram polémica

Palco de dois recentes tiroteios nas suas lojas, a Walmart, que vende armas aos consumidores, foi alvo de protestos por comercializar t-shirts no seu site que promovem o porte de armas.

Estes produtos, comercializados por vendedores registados, marcam uma posição acerca deste assunto. Uma das t-shirts sugere que os compradores podem ser portadores de uma arma ou, em alternativa, vítimas. Com o avançar da polémica, a retalhista norte-americana procedeu à remoção de alguns desses produtos.

As questões em torno da venda de armas na Walmart tem levado a mudanças na política da empresa. Em 2015, deixou de vender armas de calibre militar e, em 2018, subiu a idade mínima para a aquisição destes produtos, de 18 para 21 anos.

Recorde-se que no passado dia 30 de Julho, um tiroteio na Walmart do Mississípi, Missouri, resultou na morte de dois indivíduos. No dia 3 de Agosto, um tiroteio teve lugar na Walmart de El Paso, no Texas, levou à morte de 22 pessoas.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Há um novo serviço de consultoria em Recursos Humanos em Portugal
Automonitor
Hertz e Jeep lançam serviço de aluguer de tendas rooftop