Saúde à flor da pele

MARKETEER CONTENTS

Há 69 anos a cuidar da pele mais imatura e delicada, a Mustela foi a primeira marca que surgiu em Portugal para atender especificamente as necessidades dermatológicas de bebés e crianças. A marca chegou ao nosso País pela mão dos Laboratórios Expanscience, em 1977, mas já se dedicava ao desenvolvimento de produtos para a pele do bebé desde 1950, ano em que nasceu a Expanscience, em França.

O facto de ter sido pioneira num campo tão sensível, como a dermatologia infantil, permitiu que a Mustela tomasse a dianteira desde a sua implantação no mercado nacional. Hoje, esta marca de produtos dermatológicos tem 42% de quota de mercado em farmácias e parafarmácias. Bruno Soares, director de Operações dos Laboratórios Expanscience em Portugal, diz que a posição alcançada se deve, entre diversos factores, ao trabalho de especialização.

«A Mustela é uma marca que apresenta resposta para todos os tipos de pele de bebés e crianças, com uma gama completa para pele normal, seca e atópica.» Além disso, a marca que está em Portugal há mais de 40 anos oferece uma «vasta oferta em produtos para protecção da pele do bebé, seja para rosto ou corpo», contando com uma gama «muito completa para o cuidado da muda da fralda: toalhitas, linimento e creme zona da fralda».

Além da higiene, e como fruto do trabalho de investigação dedicado à saúde da pele do bebé e da grávida, «a Mustela é uma referência na protecção solar, com uma linha de produtos com factor de protecção muito elevado». Segundo o director de Operações, «as fórmulas dos protectores solares da Mustela apresentam ingredientes de elevada qualidade, sem elementos prejudiciais, e ultrapassam mesmo as exigências da Europa nesta matéria».

A especialização dermatológica da Mustela em bebés e crianças (desde o nascimento até aos seis anos) «é um factor crucial no sucesso dos produtos», segundo Bruno Soares. «Todos os nossos estudos têm em consideração as necessidades fisiológicas da pele nestes patamares tão sensíveis: recém-nascidos, bebés e grávidas. Até aos seis anos, a pele da criança passa por importantes processos de adaptação e maturação, que terão influência na saúde da pele quando se atingem as fases de adolescência e idade adulta.

Os cuidados da pele nas primeiras etapas de vida têm influência nos anos posteriores. É essa atenção e dedicação que nos tornou especialistas em cuidar da pele e que fez da Mustela a referência neste âmbito.» Como marca pioneira e que pretende estar na linha da frente em cuidados dermatológicos num público-alvo tão específico, «existe um elevado nível de exigência em qualidade e segurança, com mais de 450 testes para cada um dos produtos, antes da sua comercialização», afirma Bruno Soares.

«Hipoalergenicidade e tolerância – a nível cutâneo e ocular – são algumas das exigentes áreas, inclusivamente no que respeita a recém-nascidos que vêm da neonatologia e necessitam de cuidados ainda mais especiais.» Além do investimento e pesquisa no que concerne à saúde no campo dermatológico, a Mustela também está empenhada na origem e qualidade dos ingredientes usados: «Os produtos têm, em média, 95% de ingredientes de origem natural. E alguns chegam mesmo a ter 99%.» A preocupação com a naturalidade é uma das prioridades da marca, mas «sempre sem prejudicar a qualidade dos produtos ou colocar em causa a sua segurança.

Uma das bases para a componente natural dos produtos Mustela é a Perséose de abacate, um princípio activo natural que preserva o capital celular da pele. Através de biomimetismo, açúcares raros provenientes do abacate ajudam a preservar a saúde da pele e a acompanhar o seu desenvolvimento. A Perséose de abacate é um activo natural patenteado que nasceu da purificação dessas moléculas e que diminui em 80% a perda do capital celular da pele dos bebés.

Significa que um bebé que use produtos Mustela tenderá a ter uma pele mais saudável quando crescer, graças a esta capacidade de acompanhar o desenvolvimento da função barreira da pele». O avanço não está apenas na qualidade dos ingredientes naturais, mas também em novos e inovadores produtos.

Os Laboratórios Expanscience desenvolveram um novo pijama infantil. «É um cosmetotêxtil, desenvolvido para bebés com dermite atópica e que torna a pele do bebé mais suave a partir dos sete dias de utilização. Como? Através da tecnologia da microencapsulação de ingredientes naturais, como óleo de abacate, óleo destilado de girassol, vitamina E e ceramidas. É um pijama 100% algodão, de elevada qualidade, e no qual tivemos 81% de satisfação ao nível da diminuição do prurido.

Este está «associado à probabilidade de desenvolver lesões cutâneas e, ligadas a estas, possíveis infecções sistémicas. Esta tecnologia vem contribuir, não só para a saúde da pele do bebé ou da criança, mas também para a melhoria da qualidade do sono e,  consequentemente, da sua qualidade de vida.» A preocupação dos Laboratórios Expanscience vai além dos próprios produtos, que privilegiam também o carácter ambiental e ecológico.

Bruno Soares afirma que «todos os produtos são concebidos dentro de regras ecológicas, com 100% das embalagens recicláveis. Além disso, os produtos de enxaguamento são 100% biodegradáveis e o próprio cartão usado nas embalagens é proveniente de florestas com gestão ecológica e sustentável. » No momento de adquirir os ingredientes para os produtos Mustela, «existem pilares, como ética e sustentabilidade, formas de respeitar o equilíbrio, não só dos componentes, mas também do homem e do meio ambiente».

Estes são compromissos que, segundo o director de Operações, «integram a filosofia dos Laboratórios Expanscience há mais de 60 anos: a eficácia e segurança de qualquer produto Mustela, a responsabilidade social e ambiental e o estar próximo do consumidor.

Este posicionamento de proximidade é fundamental para que as pessoas percebam quais os benefícios dos cuidados da pele no bebé e as mais-valias resultantes, inclusive a longo prazo».

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)