RTP contesta decisão da ERC sobre direcção de Informação

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) anunciou, hoje, que não aprova as destituições de funções dos directores adjuntos de Informação de Televisão da RTP, nomeadamente Vítor Manuel Gonçalves Loureiro e de João Fernando Correia Ramos. Em comunicado, alega que os pedidos de exoneração foram insuficientemente fundamentados.

A ERC indica ainda que “não emitirá qualquer pronúncia sobre os novos nomes propostos pela RTP para assumirem o exercício dessas funções, uma vez que os cargos não se encontram efectivamente vagos”.

Entretanto, a Administração da RTP já reagiu, avançando que esteve marcada uma reunião entre a nova directora de Informação de Televisão Maria Flor Pedroso e a ERC precisamente para fundamentar as decisões tomadas. Porém, terá sido a própria ERC a cancelar a reunião.

Em comunicado, a Administração da RTP explica que convidou Maria Flor Pedroso a formar a sua equipa com total liberdade e que, nesse sentido, acredita ser a profissional a melhor pessoa para fundamentar a constituição da nova direcção. “Aliás, esteve marcada uma audição a Maria Flor Pedroso com esse objectivo, posteriormente suspensa por iniciativa da Entidade Reguladora para a Comunicação Social”, revela a estação pública.

No mesmo documento enviado às redacções, a Administração da RTP avança que Vítor Gonçalves está plenamente de acordo com o processo, tendo colocado o seu lugar à disposição esta manhã, no sentido de assegurar “o princípio da liberdade da nova directora de Informação de constituir a sua equipa”.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?