Quem vê os anúncios de televisão?

Mais de 59 mil milhões de dólares (cerca de 53 mil milhões de euros) deverão ser gastos em campanhas publicitárias em televisão este ano, nos Estados Unidos da América. Mesmo sem que os anunciantes saibam exactamente qual o alcance dos seus conteúdos. O cenário é traçado pelo IPG Media Lab e pela Magna Global, que desenvolveram um estudo segundo o qual apenas 71% dos anúncios televisivos são vistos.

De acordo com o mesmo estudo, para que um anúncio seja considerado “visto” é necessário que o espectador esteja fisicamente na sala onde está a televisão durante pelo menos dois segundos do anúncio. Ouvi-lo apenas, enquanto se faz a cama ou prepara o jantar, não conta.

O estudo tem por base o acompanhamento das rotinas de mais de cinco mil espectadores, que aceitaram instalar nas suas casas um equipamento que permitiu monitorizar o seu comportamento em frente à televisão durante seis meses. Durante este período, registaram-se perto mais de 35 mil horas de anúncios mas durante 29% do tempo ninguém estava junto à televisão.

O IPG Media Lab e a Magna Global descobriram também que, em média, os anúncios mais longos são os que são mais vistos, mas a duração não está necessariamente relacionada com eficiência. O estudo revela ainda que os anúncios transmitidos em prime time não são os mais vistos: 76% versus até 84% noutras alturas do dia. Além disso, mesmo que os anúncios sejam muito vistos, não existe garantia de que estão a chegar aos públicos-alvo das marcas que pagaram para exibir os seus conteúdos.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Airbus vai ter open day. Há 90 vagas para fábrica portuguesa
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift