Portugueses vão oferecer vestuário e brinquedos no Natal

Os dois principais presentes apontados pelos portugueses relativamente às suas intenções de compra para este Natal mantêm-se inalterados face ao ano passado: vestuário em primeiro lugar (43%) e brinquedos em segundo (37%), com o primeiro a subir ligeiramente e o segundo a cair também residualmente, de acordo com o um estudo elaborado pelo Observador Cetelem em colaboração com a Nielsen.

O terceiro e quarto lugar, por outro lado, apresentam uma mudança. Os produtos culturais sobem ao pódio trocando de posição com os perfumes e relógios. Na lista, mas com uma percentagem muito mais reduzida, seguem-se vouchers de oferta, equipamento e artigos de desporto, cabazes, telemóveis/smartphones, equipamento informático e lazer/viagens. No fim da lista, com apenas 1% de respostas “sim/talvez” estão os produtos de bricolage e jardinagem.

Relativamente ao local preferido para comprar os presentes, os centros comerciais permanecem a escolha número um dos consumidores portugueses – 78% versus 75% em 2015. Seguem-se as lojas de comércio tradicional e os super e hipermercados (36 e 33%, respectivamente). Os locais que registos menores níveis de intenção de compra são grandes superfícies especialistas, como a Ikea, feiras ou mercados, lojas do chinês, Internet e venda directa ou por catálogo.

A faixa etária entre os 25 e os 34 anos é a que demonstra maior intenção de oferecer presentes (91%). Do extremo oposto, estão os indivíduos entre os 55 e os 65 anos (65%).

Os indivíduos entre os 25 e os 34 anos são os que revelam uma maior intenção de oferecer presentes (91%), localizando-se os indivíduos entre os 55 e os 65 anos no pólo oposto (65%).

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Qual é, afinal, o papel do líder?
Automonitor
Maratonas condicionam trânsito em Lisboa (conheça as vias afetadas)