Podcast: como comunicar com eficiência e relevância

Por Eduardo Adas, sócio fundador da SOAP – State of the Art Presentations

Consumidos no trânsito, no ginásio, durante a limpeza da casa ou, simplesmente, em momentos de ócio, os podcasts estão a ganhar cada vez mais popularidade. Criados há duas décadas, os programas de áudio tiveram um “boom” nos Estados Unidos há quatro anos. De acordo com números do eMarketer, as receitas de anúncios publicitários para podcasts no mercado norte-americano vão crescer 110% até 2020, chegando a US$ 659 milhões. Segundo o estudo, a audiência desse tipo de media nos E.U.A. chegará a 76,4 milhões até ao final de 2019, contra 72,7 milhões no ano passado. Quem não “surfar na onda” pode abrir mão de um modelo de negócio que valerá US$ 1 bilhão em 2020, de acordo com um estudo da PwC.

Por que os podcasts têm feito tanto sucesso numa era em que quase tudo o que consumimos possui imagens? A resposta está na popularização dos smartphones e no estilo de vida que as pessoas têm neste final da segunda década do século XXI. O telemóvel é o principal “device” para o consumo dessa media, seguido por computador e tablet. Com os smartphones, torna-se mais simples descarregar, armazenar e fazer “play” no programa favorito, em qualquer lugar. Somado a isso, estamos com a vida cada vez mais agitada e o podcast permite-nos ser multitarefa. É possível fazer outras coisas ao mesmo tempo que consumimos conteúdos em áudio.

Se você ou a sua empresa pensam em aderir ao formato mas têm dúvidas sobre como fazer, confira estas dicas:

1 – Podcast também é uma forma de apresentação: por esse motivo, é imprescindível que você dê uma atenção especial ao guião. Uma narrativa bem estruturada tem a capacidade de garantir que os ouvintes sejam atraídos pelo conteúdo. A lógica é a mesma de uma apresentação em PowerPoint: estabeleça uma linha narrativa que cative a audiência, tenha um começo instigante, um meio esclarecedor e um fim que traga soluções e reflexões.

Dê muita atenção principalmente ao início do seu programa. Se as pessoas não gostarem dos primeiros segundos ou minutos, provavelmente vão fazer “stop” e procurar um podcast mais interessante. Você pode começar com “frases de efeito”, histórias reais ou piadas inteligentes, por exemplo. Capture a audiência rapidamente. Além de chamar a atenção do público, o guião serve para guiar a sua fala e facilitar a edição final. Por isso, coloque no papel onde vão entrar os “jingles”, efeitos sonoros e músicas que você pretende inserir. Planeamento é a alma do negócio;

2 – Voz como instrumento de engagement: além dos efeitos sonoros, a voz do apresentador é o único meio de chamar a atenção do ouvinte. Por isso, é essencial ter uma boa dicção e falar de uma forma que cative a audiência. Uma dica é dar ênfase nos momentos mais empolgantes e explorar as pausas após frases que merecem maior destaque. Além disso, evite ler o guião de ponta a ponta, para não perder a naturalidade. A audiência vai perceber que está lendo algo e poderá associar o seu jeito de falar à insegurança ou até mesmo à falta de conhecimento sobre o assunto. Pitadas de espontaneidade são sempre bem-vindas;

3 – Segmente o público: há mais de 10 anos, quando os podcasts ainda estavam a nascer, a maioria esmagadora dos ouvintes interessava-se por assuntos que envolviam tecnologia. Ou seja: havia um nicho bem específico na plataforma, e, para fazer sucesso, o ideal era criar conteúdos que envolvessem o assunto. Agora, que o negócio ficou mais abrangente, com outras áreas ganhando espaço, é essencial definir o público-alvo e o que vai ser discutido a cada programa.

Produza conteúdos para um público-alvo bem definido. Assim, as hipóteses de serem aprovados pela audiência serão bem maiores. Foque na segmentação! Se você pensa em criar o seu próprio podcast, ou o da sua empresa, antes de encarar os microfones tenha a resposta para as seguintes questões: para quem será direccionado o conteúdo? Quais os assuntos preferidos entre essas pessoas? Quais reflexões poderão ser feitas sobre o tema?;

4 – Pense em áudio: o primeiro passo para fazer um bom podcast é produzir um conteúdo para ser consumido especificamente em áudio, do começo ao fim. Ou seja: tenha em mente quais são as limitações e vantagens da plataforma antes de iniciar a produção. Para contornar a falta de imagens e apoios visuais, por exemplo, a dica é fazer uma descrição detalhada e cativante de cenas e histórias. Explore a criatividade. Pense em maneiras de chamar a atenção do público com o seu guião e a sua voz. Feito isso, é só posicionar-se diante do microfone e apertar o “rec.”

Foto: SOAP/Divulgação

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Hotéis InterContinental do Sul da Europa têm novo director comercial
Automonitor
Que carro compro agora? Ramón Calderón aconselha um carro a GNC