Os likes no Instagram começaram a desaparecer. E agora?

A possibilidade começou a ser explorada em Maio, quando os primeiros testes arrancaram no Canadá, e agora está na altura de todos os utilizadores do Instagram terem acesso à mesma experiência: os likes vão deixar de estar visíveis. O lançamento da actualização a nível mundial começou na semana passada e já há pessoas em Portugal que não conseguem ver quantos likes somou a mais recente publicação dos seus amigos.

Recorde-se que a mudança afecta apenas a visibilidade dos likes de outras pessoas. Isto é, cada utilizador conseguirá saber o número de likes que os seus conteúdos reúne, mas não será capaz de obter a mesma informação sobre fotos e vídeos de contas que segue.

Mas o que significa esta mudança para as marcas? Uma das métricas utilizadas pelo Marketing de Influência assenta no número de likes que os influenciadores conquistam. Porém, com a introdução desta novidade, será necessário encontrar outros modos de medição.

«Existem muitas formas para lá dos likes de medir um programa de influência», afirma Danielle Wiley, fundadora e CEO da agência de Makreting de Influência Sway Group. Em declarações ao eMarketer, indica que «o engagement, impressões reais, downloads, conteúdos guardados e outras métricas prevalecerão enquanto KPIs porque os likes nunca foram verdadeiramente um indicador de sucesso».

Outro caminho possível será tentar associar as campanhas com influenciadores digitais às vendas, através da implementação de ferramentas que reduzam o número de passos entre uma publicação e a compra. E, neste campo, o Instagram tem mostrado ser uma ajuda preciosa. A rede social lançou, ao longo deste ano, várias funcionalidades que favorecem, por exemplo, a conclusão do processo de compra dentro do próprio Instagram.

Lyle Steves, co-fundador e CEO da empresa de Marketing de Influência Mavrck, esclarece que as opções ao dispor das marcas neste sentido vão desde códigos de referência a links com ligação directa aos parceiros em Stories com Swipe Up. «Assim que estiverem disponíveis para criadores, acreditamos que os ‘shoppable posts’ também se tornarão mais comuns entre os influenciadores», acrescenta.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Esta empresa está no top 3 das empresas mais atractivas para jovens
Automonitor
FIA escolhe Braga como palco do Hill Climb Masters 2020