Mulher também bebe cerveja, lembra nova campanha

“A cerveja está viva e escreve-se no feminino”, sublinha a Confraria da Cerveja na sua mais recente campanha de comunicação digital. Destinada a todos os consumidores, mas a piscar o olho em especial às mulheres, o trabalho publicitário visa assinalar o Dia Internacional da Cerveja, que se celebra este ano a 5 de Agosto (primeira sexta-feira de Agosto)

A campanha conta, para isso, com um manifesto que “evoca as mulheres que fazem parte da nossa vida e da vida do sector”, explica a Confraria em comunicado, revelando ainda que foi assinado por várias confradesas, incluindo figuras públicas. Entre as signatárias do manifesto encontram-se Joana Schenker (campeã europeia de bodyboard), Natália Cavaleiro Costa (nutricionista), Isabel de Sousa (professora do Instituto Superior de Agronomia) Paula Lobo Antunes (actriz), Manuela Botelho (secretária-geral da APAN), Ana Jacinto (secretária-geral da AHRESP), Conceição Zagalo (empreendedora social), Maria Helena Duarte (directora da revista Paixão pela Cerveja) e ainda profissionais do sector cervejeira, nomeadamente Teresa Apolónia, Graça Borges, Patrícia Nunes e Sandra Peixoto.

A Confraria da Cerveja desafia, ainda, os portugueses a partilhar uma fotografia de um brinde nas redes sociais, usando o hashtag #VivaCerveja e marcando a página @sabercerveja. O objectivo será promover o convívio entre os amigos e a degustação moderada de cerveja, homenagear os responsáveis pela produção, distribuição e comercialização desta bebida.

«Neste ano marcado pela palavra ‘regresso’, seja dos momentos de consumo, seja por rever todas nossas pessoas, seja pela música e cultura, que nos brinda e nós brindamos a ela, sentimos que a cerveja está viva como nunca, pois ela faz parte do nosso convívio social, sendo a moderação a única vírgula que acrescentamos a este regresso. Paralelamente a cerveja é de todos e para todos. É democrática, acessível e para todos os géneros, momentos e gostos, sendo a bebida mais consumida no mundo, a seguir à água e ao chá», comenta Rui Lopes Ferreira, grão-mestre da Confraria da Cerveja.

«No sector cervejeiro, as mulheres emancipam-se, são criadoras de marcas, são beer sommeliers e estão no centro da sua produção. Por isso, celebramos também a evolução da sociedade, com um copo de cerveja na mão que se ergue pelas mulheres ‘de e da’ categoria. Até porque cerveja, de facto, escreve-se no feminino!»

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...