Graffiti ajuda a salvar vidas em Angola

A malária é uma das principais causas de morte em Angola. Para ajudar a contrariar esta realidade, a Montana Lisboa, loja dedicada ao graffiti, juntou-se à agência Nossa. O resultado desta parceria é uma arma em formato de tinta que repele os mosquitos responsáveis por transportar a malária.

Chama-se Zero e contém o mesmo princípio activo do óleo de citronela, conhecido como repelente natural de mosquitos. Depois de desenvolver a tinta especial, a Nossa e a Montana Lisboa distribuíram latas por writers angolanos que se encarregaram de passar a Zero para as paredes de áreas com grandes concentrações populacionais: locais próximos de escolas e paragens de autocarro, por exemplo.

A Nossa garante que, a longo prazo, o objectivo é produzir milhares de latas Zero e continuar a sua distribuição por writers. Contudo, numa próxima fase, a tinta Zero deverá ser entregue também a artistas de outros países onde a malária, ou outras doenças transmitidas por mosquitos, seja um problema. A intenção é também “provar que o graffiti é uma arte que aproxima as pessoas, afastando os mosquitos e as doenças”, segundo explica a Nossa em comunicado.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O impacto da Inteligência Emocional nas empresas
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo