Google dá conselhos de Natal às marcas

A Google quer ajudar os retalhistas portugueses a preparar a época festiva, assegurando que comunicam da forma mais correcta com os clientes e que se conseguem destacar por entre a concorrência. Antes de mais, é preciso ter em atenção alguns dados: os consumidores de hoje estão centrados primeiro no mobile; e metade das visitas a um website são abandonadas se o website mobile demorar mais de três segundos a carregar.

Com isto em mente, Fionnuala Meehan, VP EMEA de Google Marketing Solutions, oferece alguns conselhos às marcas e negócios que querem ter sucesso no Natal:

1 – Shoppers estão a visitar lojas com maior atenção. Segundo a responsável, as pessoas podem continuar a comprar nas lojas físicas mas estão a pesquisar primeiro nos seus smartphones. Por isso, quando chegam às lojas já têm a lição estudada. Em Portugal, a pesquisa mobile relativamente a “onde comprar” cresceu 188% só nos últimos dois anos. Além disso, regista-se um crescimento de 920% nas pesquisas mobile com termos como “próximo de mim” ou “aberto agora”;

2 – Coloque-se no lugar dos shoppers. Artigos como papel de embrulho são mais procurados nesta época, mas há outros produtos a ter em atenção e que poderão ser menos óbvios. É o caso das pastilhas de indigestão, cujas pesquisas começam a subir no dia 3 de Dezembro e atingem o pico três semanas mais tarde. Da mesma forma, as pesquisas por pilhas também aumentam em Dezembro, especialmente entre os dias 24 e 30. Perante esta realidade, Fionnuala Meehan aconselha a que as marcas olhem para as suas keywords e ajustem os anúncios às datas em que a procura por certos produtos é maior;

3 – Toda a gente quer inspiração. Uma das razões que leva os shoppers a recorrer à pesquisa antes de se dirigirem a uma loja prende-se com a falta de ideias. Vão em busca de inspiração, ainda sem ter um produto ou marca em mente. Em Portugal, as pesquisas mobile para encontrarem a “melhor marca” ou a “marca ideal” cresceram 187% nos últimos dois anos (por exemplo: a melhor marca de champô ou melhor marca de ténis). Além disso, as pesquisas mobile por “listas de compras” e “checklists” saltaram 311% no mesmo período, pelo que poderá ser ideia os retalhistas anteciparem as necessidades dos consumidores ao disponibilizar produtos e serviços em conjunto;

4 – Mostre às pessoas o que há na loja (literalmente). O quarto conselho de Fionnuala Meehan passa por dar todas as informações ao cliente, incluindo se o artigo que estão a comprar online está de facto disponível e quanto tempo demorará a chegar: 41% dos shoppers dizem que as lojas deveriam partilhar os seus níveis de inventário;

5 – Personalizar a experiência. Quando fazem pesquisas, os shoppers esperam encontrar resposta para as suas perguntas e esperam que essas respostas sejam ajustadas às suas necessidades específicas. Na altura do Natal, são recorrentes as pesquisas mais específicas como é o caso de “presentes para colegas de trabalho” ou “presentes para cabeleireiros”. Nos últimos dois anos, as pesquisas mobile por “presentes” subiram 149% em Portugal;

6 – Não se esqueça dos compradores de última hora. Pesquisas por “aberto agora” cresceram seis vezes no mobile desde 2016 e pesquisas por “entrega no mesmo dia” cresceram 200%. Dados como estes mostram que os clientes que deixaram os presentes para o último dia procuram retalhistas capazes de resolver o seu problema.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo