Cartões de fidelização: uma questão de relevância

São muitas as marcas que querem conquistar a sua quota de espaço na mente dos consumidores e os programas de fidelização são usados para dar uma ajuda a esse trabalho. Mas para o conseguirem, há que garantir que são relevantes.

Texto de Maria João Lima

Fotos de Micaela Neto

Acumular pontos, dar descontos imediatos, dar benefícios futuros ou estreitar relações pela partilha de informação em primeira mão. São vários os formatos de programas de fidelização usados pelas marcas a actuar no mercado, consoante os objectivos que têm e até com a antiguidade que os mesmos têm.

À mesa do pequeno-almoço do hotel Dom Pedro, em Lisboa, reunimos várias realidades para aferir como está a evoluir o panorama dos programas de fidelização. A participar na conversa estiveram Ana Cidra (Millennium bcp), Bruno Sousa (Cartão Continente), Helena Neto (Ageas Seguros), Hugo Vicente de Freitas (Sport Lisboa e Benfica), Luís Mestre (Altice), Nuno España (Lusíadas), Paula Melo (Cartão Continente), Pedro Ferreira (Farmácias Portuguesas), Rita Pinho Branco (Associação Mutualista Montepio) e Sérgio Leal (McDonald’s).

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Outubro de 2019 da revista Marketeer.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Produção de carros em outubro quase nos 15%