49% dos Millennials portugueses quer constituir família no prazo de 3 anos

Um novo estudo realizado pela Merck revela que 72% dos jovens europeus planeia construir uma família, seja num futuro mais próximo ou distante. Contudo, é em Portugal que este desejo se manifesta de uma forma mais intensa: por cá, 82% sonha ter filhos, com 49% dos Millennials (entre os 25 e os 35 anos) a desejar a sua concretização no prazo de três anos.

De entre os 6.119 inquiridos de 10 países (Portugal, Alemanha, Áustria, Espanha, França, Hungria, Itália, Noruega, Polónia e Reino Unido), os portugueses destacam-se também como aqueles mais receptivos à realização de tratamentos de fertilidade no caso de dificuldade em conceber naturalmente: 8 em cada 10 jovens não hesitariam em fazê-lo, um valor sete pontos percentuais mais alto que os jovens europeus no seu conjunto.

No que toca ao que as novas gerações mais valorizam quando se trata de constituir família, em Portugal a saúde física e emocional vem em primeiro lugar para os Millennials (98%) e Geração Z (97%); em segundo lugar, terem o parceiro certo (97% em ambas as gerações) e, em terceiro lugar, terem um emprego satisfatório e estável (96% nos Millennials e 97% na Geração Z).

O inquérito quis ainda saber se os jovens tinham alguém ao seu cuidado, com 34% dos europeus a responder de forma afirmativa – uma percentagem que, em Portugal, não vai além dos 26%, o que nos torna, de entre os 10 países europeus, o segundo onde menos jovens são cuidadores informais, bem distante da Noruega (51%) ou de França (43%).

Para aqueles que assumem a tarefa de cuidador informal, o inquérito revela ainda que o mais importante para o desempenho dessa tarefa é a compreensão e a flexibilidade laboral (73%), valor que volta a colocar os jovens cidadãos nacionais à frente dos restantes europeus (59%). Por cá, destaca-se ainda a necessidade de apoio material/financeiro (58%) e de apoio psicológico (48%).




loading...
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...