«Vivemos uma nova fase de interesse e conhecimento na área da saúde»

Está de regresso o Pfizer Curious, o projecto de literacia em saúde promovido pela Pfizer Portugal, que promete esclarecer, de forma simples e directa, muitas questões e dúvidas relacionadas com o mundo da Ciência e Medicina.

Desenvolvido pelos colaboradores da companhia, este projecto, que vai já na segunda temporada, consiste num conjunto de vídeos que são partilhados nas redes sociais (Facebook, LinkedIn e YouTube) da Pfizer Portugal. Até ao momento, já foram abordados temas como os factores de risco cardiovascular ou a farmacovigilância, mas o objectivo, garante a farmacêutica, passa também por responder às dúvidas dos seguidores.

Em entrevista à Marketeer, Susana Castro Marques, directora Médica da Pfizer Portugal, garante que o objectivo é o de «aumentar o nível de educação e capacitação em saúde da população portuguesa», numa altura em que existem muitas “fake news” e desinformação na área da saúde.

Susana Castro Marques, directora Médica da Pfizer Portugal

Pfizer Curious é o projecto de literacia em saúde da Pfizer em Portugal. Como surgiu e quais os objectivos deste projecto?

Nunca se falou tanto em saúde, investigação e Ciência como nos dias de hoje e, por isso, é cada vez mais importante que todos aqueles que trabalham em saúde estejam atentos às principais dúvidas e questões da população. Portugal é, infelizmente, um dos países que apresenta níveis mais baixos em literacia em saúde. Por isso, ao longo dos últimos meses, a Pfizer Portugal trabalhou para cumprir com o propósito desta iniciativa: contribuir para aumentar o nível de educação e capacitação em saúde da população portuguesa.

O projecto Pfizer Curious surgiu no início de 2021, em plena pandemia. Através das redes sociais, colaboradores da Pfizer Portugal efectuaram workshops em directo, dirigidos à população, abordando temas gerais sobre saúde com uma linguagem científica correcta mas descomplicada. Nessas sessões, respondemos igualmente a questões colocadas ao vivo e, além disso, dedicámos um episódio integral à resposta de dúvidas colocadas pelos nossos seguidores.

A aceitação e a interacção com a população portuguesa foram fantásticas, tendo alcançado mais de 30 mil visualizações nessa primeira temporada-piloto.

Que novidades foram apresentadas nesta segunda temporada?

Esta nova temporada traz muitas novidades. Além dos episódios habituais, preparámos episódios mais curtos que respondem de forma mais simples e directa a questões práticas relacionadas com temas do dia-a-dia.

Procurámos inovar com uma linguagem mais visual e informativa, utilizando imagens dinâmicas e infografias, para simplificar temas que parecem difíceis. Procurámos deixar dicas e sinais de alarme, com o objectivo de ajudar a população portuguesa a cuidar melhor da sua saúde.

Que temas foram e serão ainda tratados ao longo desta temporada?

Esta segunda temporada é composta por um episódio teaser e por 18 episódios que pretendem responder a questões actuais e que julgamos possam constituir motivo de interesse para a população portuguesa. Actualmente, já estão disponíveis nas nossas plataformas sociais os seguintes temas: “Factores de risco cardiovascular”; “Conheça o seu corpo: Auto-exame da mama e testículo”; “Farmacovigilância: sabia que os medicamentos são vigiados durante todo o seu ciclo de vida?” e “O que são e o que fazer em caso de sentir vertigens?”.

Os resultados e o feedback estão a ser muito positivos, e já ultrapassámos as 100 mil visualizações até ao momento. Durante as próximas semanas, vamos continuar a disponibilizar episódios sobre temas muito diversos e, esperamos, apelativos e educativos.

Mas não ficamos por aqui: queremos conhecer e desvendar as principais curiosidades da população portuguesa sobre o mundo da Ciência e da Medicina. E por isso desafiamos, no final de cada episódio, os nossos seguidores a endereçar-nos questões, dúvidas ou curiosidades para que possam vir a ser temáticas abordadas num episódio específico num futuro próximo ou respondidas numa sessão em directo que efectuaremos no dia 23 de Novembro.

Numa era em que a informação está mais acessível do que nunca e o “Dr. Google” está à distância de poucos cliques, é importante que seja a própria indústria a produzir e veicular informação sobre saúde que seja confiável?

A indústria farmacêutica encarou esta pandemia como uma oportunidade de demonstrar a importância do seu trabalho e, por esse motivo, está mais disponível para falar de uma forma clara e aberta sobre os temas da saúde. Acredito que estamos a viver uma nova fase relativamente ao interesse e conhecimento na área da saúde. O aumento de “fake news” tem vindo a tornar-se numa questão mundial e apesar das notícias falsas não serem, de todo, novidade, assumem agora maior preocupação, devido à popularidade dos meios digitais e consequente ultra-rapidez de difusão, alcance praticamente ilimitado e duração indeterminada.

Mas o impacto das “fake news” não está apenas centrado na questão da pandemia. As notícias sobre dietas milagrosas, alimentos que curam doenças graves e tratamentos alternativos para essas doenças são outros exemplos de “fake news” que levam algumas pessoas a desistir de tratamentos que são comprovadamente eficazes e passam a experimentar outros que não têm garantias científicas. É por esse motivo que, na Pfizer, assumimos um papel muito importante e activo na desmistificação deste tipo de informação.

Do ponto de vista da comunicação, este é um projecto que tem também como objectivo aproximar a Pfizer dos consumidores portugueses? Que retorno tem trazido à marca?

O nosso principal objectivo com o Pfizer Curious é poder contribuir para aumentar o nível de educação e capacitação em saúde da população portuguesa. Queremos que os portugueses olhem para nós, Pfizer, como um aliado na disseminação de informação, como uma fonte credível e capaz de desmistificar temas que podem parecer complexos. O aumento de seguidores nas nossas plataformas sociais e o número de visualizações e comentários demonstram que estamos no caminho certo e que estamos a contribuir, com o nosso trabalho, para o aumento de literacia da população portuguesa.

Na Pfizer, o nosso propósito é inovar para transformar a vida dos doentes e este projecto reforça esse mesmo propósito e demostra que existem muitas formas de inovar e de fazer a diferença na vida de todos os que confiam em nós.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...