Twitter vendeu dados a investigador da Cambridge Analytica

Aleksandr Kogan é o responsável pelo teste de personalidade que permitiu recolher informação sobre utilizadores do Facebook e que mais tarde foram partilhadas, indevidamente, com a Cambridge Analytica. É também o nome do investigador desta mesma entidade a quem o Twitter vendeu dados sobre os seus utilizadores.

Numa declaração enviada à Bloomberg, o Twitter avança que a Global Science Research, empresa detida por Aleksandr Kogan, teve acesso a uma amostra aleatória de tweets públicos por um período de cinco meses: entre Dezembro de 2014 e Abril de 2015. “Com base nas notícias recentes, conduzimos a nossa própria revisão interna e não encontrámos nenhum acesso a dados privados sobre as pessoas que usam o Twitter”, garante a plataforma no mesmo documento.

Ainda assim, o Twitter resolveu remover a Cambridge Analytica e entidades afiliadas da sua lista de anunciantes. “Esta decisão tem por base a nossa conclusão de que a Cambridge Analytica opera com base num modelo de negócios que entra em conflito com as práticas dos Twitter Ads”, explica a rede social em declarações ao TechCrunch, acrescentando que a organização poderá continuar a utilizar o Twitter mas somente como utilizador orgânico.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual