Sonaecom e Zon aceitam exigências da Concorrência

Sem título_2Há meses em processo de fusão, a Zon e a Optimus já informaram estarem dispostos a assumir um conjunto de compromissos para responder às preocupações da Autoridade da Concorrência e verem assim chegar luz verde.

É que o regulador quer agora ouvir os contra-interessados sobre os remédios que visam minimizar os potenciais efeitos negativos na concorrência, e só depois decidirá sobre o processo. «O teste de mercado significa que vamos testar se estes compromissos são razoáveis, ou não, junto dos operadores de mercado e em função disso é que tomaremos uma de duas decisões: ou emitimos um projecto de decisão final, que abriremos à audição dos interessados, ou passamos a investigação aprofundada», afirma o presidente do regulador.

Numa nota enviada à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, a Sonaecom informa que a Zon e a Optimus aceitaram “assumir um conjunto de compromissos com o objectivo de eliminar todas as preocupações identificadas” e transmitidas pela Autoridade da Concorrência.

Na mesma nota, a Sonaecom explica que, por decisão da Autoridade da Concorrência, os “compromissos em questão serão agora submetidos à apreciação dos contra-interessados”. Fazem parte deste leque as empresas do sector, que directa ou indirectamente são afectadas pela operação.

Ainda ontem o presidente da Autoridade da Concorrência, Manuel Sebastião, disse que uma decisão sobre a fusão Optimus/Zon estaria para breve.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
O impacto da Inteligência Emocional nas empresas
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo