Santander mantém o posto de patrocinador da Volta a Portugal

Pelo quarto ano consecutivo, o Santander é o patrocinador principal da Volta a Portugal em Bicicleta, evento que irá percorrer as estradas do País entre 31 de Julho e 11 de Agosto. No seu papel de patrocinador, o banco irá dar nome à prova – Volta a Portugal Santander – e marcar presença na Camisola Amarela Santander.

Além disso, a instituição bancária promete diversas iniciativas de âmbito solidário, de apoio à economia local e de proximidade com a população ao longo das várias etapas. Através de um protocolo com a União das Misericórdias, por exemplo, o Santander irá entregar electrocardiógrafos e bicicletas elípticas de fisioterapia nos equipamentos sociais das Santas Casas da Misericórdia de algumas localidades que fazem parte do percurso.

O objectivo, explica o Santander em comunicado, é fornecer mais meios e apoios à promoção de estilos de vida saudáveis e do envelhecimento activo da população aí residente. Segundo Pedro Castro e Almeida, presidente Executivo do Santander em Portugal, o evento tem características especiais, com as quais o banco se identifica. «É uma prova de superação e de resiliência, mas também de grande proximidade com o público. No Santander apoiamos o desporto e a prática de hábitos saudáveis, e procuramos estar envolvidos e contribuir para o desenvolvimento da sociedade, pelo que faz todo o sentido integrarmos mais uma vez esta iniciativa», explica.

A lista de actividades prevista inclui ainda a realização de debate sobre sectores importantes para as regiões abrangidas. As sessões serão transmitidas na rubrica do Santander no programa “Há Volta” da RTP.

Para comunicar o patrocínio à Volta, o Santander planeia lançar uma campanha de comunicação com o lema “Um Banco para todas as metas”, que estará presente em rádio, imprensa, online e redes sociais.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão