Red Bull indemniza consumidores descontentes

Beber Red Bull não dá, de facto, asas, como sugere o slogan da marca. E, além disso, poderá não dar também assim tanta energia como prometido: a Red Bull foi processada no Canadá por um consumidor que acusou a insígnia de enganar o público.

Segundo adianta a Newsweek, Michael Attar é o nome por detrás do processo (submetido em Março de 2016). De acordo com este consumidor, a Red Bull dá informações erradas sobre a utilidade dos seus produtos, indicando numerosos estudos científicos que comprovam a capacidade da bebida melhorar os níveis de energia. Porém, outros estudos revelam que a eficácia de Red Bull é semelhante à de um café, por exemplo.

A Red Bull chegou a acordo e irá compensar Michael Attar mas também todas os canadianos que compraram uma lata de Red Bull nos últimos 12 anos. Os interessados em receber 10 dólares (cerca de nove euros) pelos possíveis danos causados têm até 14 de Outubro para pedir a compensação.

A Red Bull garante que optou pelo acordo de modo a evitar um processo litigioso no Canadá, sublinhando que o marketing da marca sempre se pautou pelo humor. Esta não é, porém, a primeira vez que a marca se vê envolvida num processo do género. Há cinco anos, foi alvo de um processo semelhante nos Estados Unidos da América, que culminou num acordo de 13 milhões de dólares (11,7 milhões de euros).

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Acompanha aqui o lançamento oficial do Sapo Prime, uma nova forma de comprar conteúdos jornalísticos
Automonitor
Europa: Vendas da Hyundai superam mercado