Portugueses não estão felizes com a decoração das suas casas

42% dos portugueses gostariam de mudar ou melhorar a decoração nas suas casas. Um estudo realizado pela GfK revela que os portugueses também não estão felizes com o mobiliário (39%) e tamanho e espaço das suas casas (30%).

No fim da lista de desejos relativamente ao lar estão aspectos como equipamentos de entretenimento (21%), jardim e espaços exteriores (19%) e a organização da casa (16%). Em termos de faixa etária, são os inquiridos com 60 ou mais anos os que menos importância atribuem aos equipamentos de entretenimento (10%), ao passo que os adolescentes entre os 15 e os 19 anos são os que mais relevância atribuem a este aspecto, quando se fala em melhorias na habitação.

Já no que respeita ao tamanho e espaço da casa e ainda ao mobiliário, é nos grupos etários dos 30 aos 59 anos que mais ganham importância. A decoração e design são valorizados nas faixas mais jovens, dos 15 aos 29 anos.

Tendo em conta os resultados gerais dos 23 países em que o estudo da GfK foi realizado, as mulheres destacam a decoração (43%) e os homens o tamanho e espaço da casa (37%). A opinião mais divergente vai para os equipamentos de entretenimento: mulher (19%) vs homem (30%).

Holanda, Japão, Alemanha, França e Bélgica são os países onde as pessoas estão mais satisfeitas com as suas casas e que apresentam maiores percentagens relativamente à resposta “não gostariam de alterar qualquer uma das áreas das suas habitações”.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal