Optimismo impulsiona propensão a consumir

Os consumidores portugueses registaram, no quarto trimestre do ano passado, o valor mais elevado em termos de expectativa económica desde Fevereiro de 1992, atingindo os 30,6 pontos. Segundo o estudo “Clima de Consumo” da GfK, a expectativa de rendimento é de 25,5 pontos, apresentando também o valor mais alto desde Outubro de 1995.

Face ao período homólogo de 2015, as expectativas económicas e de rendimento subiram 15,8 e 5,4 pontos, respectivamente. A GfK sublinha que “este optimismo já não se verificava desde a década de 90” e que tem como uma das principais consequências o aumento da propensão a consumir entre os portugueses.

No último trimestre do ano passado, a disponibilidade para comprar registou o melhor valor desde 2003, tendo crescido 23,8 pontos face ao mesmo período de 2015. Ainda assim, trata-se de um valor negativo, cifrando-se nos -9,6 pontos. A GfK lembra que a propensão não significa compra efectiva mas poderá, ainda assim, ser um bom sinal.

Em termos europeus, o índice do Clima de Consumo da EU subiu 5,6 pontos para 17,9 pontos, em Dezembro. Trata-se do valor mais elevado desde Janeiro de 2008.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Estes 10 benefícios vão ser os mais desejados pelos colaboradores em 2020
Automonitor
Os peculiares protótipos que a Daihatsu vai levar a Tóquio