Negócios digitais estão de olho nas lojas físicas

Apesar de terem nascido no digital, alguns negócios começam agora a ver os benefícios que uma loja física pode ter. Por vezes, apostam mesmo na inauguração de um espaço próprio com paredes e tecto. Outras vezes, decidem saltar para o mundo real através de formatos pop-up ou showrooms.

«Marcas D2C (direct to consumer) com uma aptidão clara para a venda online estão, agora, a expandir para o retalho físico», afirma Andrew Lipsman, analista na eMarketer e autor de um estudo dedicado ao tema (“Direct-to-Consumer Brands 2019: How Digital Natives Are Disrupting Traditional Brands and Retailers”).

De acordo com o responsável, as lojas físicas nem sempre são o meio mais fácil, especialmente para marcas que tenham como público-alvo a Geração Millennial. No entanto, as insígnias D2C mostram-se confiantes em dar o salto.

Um espaço físico pode ajudar a conhecer melhor os consumidores e permite observar as suas reacções aos produtos. Pode servir também para a construção de experiências, mais ou menos interactivas, mais ou menos tecnológicas, que acrescentam valor às marcas.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual