Mais de metade das mães portuguesas recorre a canais digitais para aprender dicas de maternidade

Com a digitalização da sociedade e a mudança do papel feminino, as mulheres assumiram uma nova posição enquanto consumidoras de produtos de maternidade e para bebé. A actualidade mudou a forma como as mães encaram e assumem este papel, contribuindo para a alteração do mercado.

A “Escolha do Consumidor” apresenta os novos hábitos de consumo destas mulheres e a influência que têm no comportamento de outras:

– Valorização da experiência
As mulheres partilham as suas experiências através das redes sociais, incentivando outras mães a adoptarem uma vida mais simples, com menos embalagens e outros materiais. Passaram a valorizar o testemunho real de mães relativamente à qualidade de produtos, prestação de serviços e marcas para economizar tempo e dinheiro.

Constatou-se que não são as marcas, directamente, que influenciam as mães, mas principalmente as vivências de outras mães com as marcas que determinam o consumo de produtos pelas mulheres que experienciam a maternidade. As áreas de maior interesse para as mães são as da saúde e educação.

– Apetência pelo que é natural
Os conteúdos partilhados nas redes sociais valorizam a tendência do “natural” na maternidade, como o parto natural e o uso de soluções caseiras. No entanto, é a alimentação dos bebés que tem maior destaque nesta conversa, principalmente o prolongamento da amamentação do qual as mães Millennial são as mais defensoras.

– Dicas das influenciadoras
Mais de metade das mães compra produtos de acordo com a recomendação de outras mães. Esta partilha de opinião é feita principalmente nas redes rociais por microinfluenciadoras (outras mães que indicam ou desaprovam produtos ou serviços nas suas contas digitais).

– Empowerment no núcleo familiar
A entrada no mercado laboral e a consequente mudança da dinâmica do núcleo familiar possibilitaram as mães a assumirem um papel na determinação do consumo, a nível económico e social.

A nível económico, actualmente o papel é partilhado em igualdade com os seus parceiros, deixando de ser um privilégio dos homens. A nível social, as mães tomam decisões quando se trata de assuntos de saúde, educação, alimentação, bem-estar, higiene, brinquedos e também de aparelhos electrónicos para o lar e para os filhos.

– Totalmente digitais
A presença da mulher no digital encontra-se consecutivamente a crescer. O estudo da “Escolha do Consumidor” permitiu concluir que mais de 50% das mulheres afirma assistir ou ter assistido a vídeos no YouTube sobre cuidados na gravidez ou na maternidade (este número é superior no caso das mães Millennial). Além disso, cerca de 55% das mães com menos de 35 anos participa em grupos de Facebook sobre cuidados na gravidez e/ou maternidade, bem como em sites, fóruns e blogs especializados no assunto. Por fim, cerca de 40% das mães segue marcas no Instagram e, destas, mais de 60% concorda que esta rede social é um lugar onde aprendem sobre produtos e serviços.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...