H&M alvo de boicote (de novo)

A H&M está de novo envolta em polémica, apenas algumas semanas depois de ter sido acusada de racismo. Agora, a marca está no centro de um debate sobre os direitos dos artistas de rua, nomeadamente no que diz respeito ao pagamento de direitos de autor.

Numa campanha para a linha de roupa desportiva, a H&M filmou um modelo em frente a uma parede com um trabalho assinado por Jason Williams, também conhecido como Revok. Ao ser confrontado com o anúncio, o artista pediu à marca sueca para que suspendesse o mesmo, o que resultou num processo judicial.

A H&M recorreu ao tribunal para tentar perceber qual a legitimidade da queixa de Jason Williams: afinal, desenhos em espaços públicos são vandalismo ou obras de arte? Podem ser utilizados sem regras ou devem reger-se por um sistema de direitos de autor?

Como consequência, vários artistas de rua estão a apelar a um boicote à H&M, segundo avança o jornal Metro.

Entretanto, a H&M já decidiu desistir do processo, afirmando que respeita a criatividade e unicidade dos artistas, independentemente do meio que escolhem para se expressar.«Devíamos ter agido de outra forma na nossa abordagem a este tema. Nunca foi nossa intenção estabelecer um precedente relativamente a arte pública ou influenciar o debate sobre a legalidade da arte de rua», afirma a H&M, garantindo que irá conversar com Jason Williams para encontrar a melhor solução possível.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Estes 10 benefícios vão ser os mais desejados pelos colaboradores em 2020
Automonitor
Os peculiares protótipos que a Daihatsu vai levar a Tóquio