Guia para aproveitar ao máximo a Black Friday

Todos os anos, as imagens repetem-se nos telejornais: filas sem fim à vista e pessoas que se atropelam para serem as primeiras a entrar na loja e aproveitar os descontos da Black Friday. Regra geral, as imagens chegam dos Estados Unidos da América, onde o fenómeno nasceu e tem mais expressão. No entanto, os preços reduzidos e as promoções especiais associadas a esta data há muito que atravessaram o oceano e chegaram a Portugal (entre outros países). Por cá, a experiência não é tão intensa, mas não faltam oportunidades para aproveitar.

O que é?

A par do Natal, é um dos momentos de consumo mais importantes para as marcas e retalhistas, uma vez que os preços mais baixos tendem a incentivar as pessoas a comprar. Para os consumidores, por outro lado, pode ser uma boa oportunidade para adiantar presentes de Natal, substituir um electrodoméstico ou outro equipamento que requeira um investimento superior;

Quando acontece?

A Black Friday nasceu nos EUA na década de 50, mas ganhou tracção nos anos 80. Mais tarde, já no novo milénio, a Amazon tornou-se uma das principais responsáveis pela ascensão do fenómeno, assinalado na sexta-feira após o Dia de Acção de Graças. Este ano, a Black Friday acontece a 29 de Novembro, mas os descontos costumam ir além dessa data. Muitas vezes, as marcas disponibilizam ofertas especiais ao longo de toda a semana ou, pelo menos, durante o o fim-de-semana – culminando na Cyber Monday, na segunda-feira seguinte.

Que marcas aderem à Black Friday?

Tanto marcas de maior dimensão como insígnias mais pequenas têm encontrado na Black Friday um caminho a explorar. Os descontos podem ser encontrados em plataformas de comércio electrónico e em lojas físicas e abrangem um leque variado de categorias: desde vestuário e acessórios a electrónica de consumo/tecnologia, passando por brinquedos, perfumaria e até viagens de avião ou estadia em hotéis;

Como encontrar os melhores negócios?

Primeiro que tudo, há que prestar atenção. Em alguns casos, o preço pode ser anunciado como mais baixo mas, na verdade, ser idêntico ou até mais caro. Por isso mesmo, é importante definir uma lista de compras e começar a pesquisar e comparar preços antes mesmo da campanha de Black Friday arrancar. Desta forma, quando chegarem os “preços mais baixos” será mais fácil avaliar se se trata ou não de um bom negócio.

Outra dica passa por seguir o que está na lista: mesmo que apareça uma oferta que parece imperdível, vale a pena pensar se é algo que faz falta ou se ficará a acumular pó num armário.

Por fim, poderá ser boa ideia subscrever as newsletters das marcas em que se está mais interessado. Assim, garante-se que os descontos da Black Friday não passam ao lado, especialmente se entrarem em vigor antes da data.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Esta empresa está no top 3 das empresas mais atractivas para jovens
Automonitor
FIA escolhe Braga como palco do Hill Climb Masters 2020