Gillette quer entrar no mercado chinês apesar dos orientais não terem barba

procter_and_gamble1A Procter & Gamble (P&G) está a tentar entrar no mercado chinês apesar de uma característica dos orientais ser a ausência de pelos faciais. Levanta-se então a questão como levar os consumidores a adquirir os produtos da marca?

O grande desafio da Gillette passa por se centrar no lado emocional e não no lado funcional do produto.

Recentemente a marca lançou uma campanha dirigida a um target jovem residente nas comunidades urbanas da China e aproveitou o facto da entrada do novo ano lunar chinês coincidir com o dia de S. Valentim. «A sobreposição no tempo do ano novo chinês e do dia de S. Valentim deu à P&G uma oportunidade única para envolver os jovens num nível emocional relativamente à importância da sua imagem», disse Kevin Bogusz, director de negócios da BBDO Worldwide, Xangai. A agência criativa do Grupo Omnicom que trabalha a marca Gillette.

Acrescentou ainda que, «o principal património da marca Gillette é ajudar os homens a sentirem que são os melhores. Esta campanha é mais emocional, no entanto, existe um equilíbrio entre dar uma mensagem funcional e a construção da marca de uma forma diferente».

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?