Facebook quer rentabilizar dispositivos móveis

tlmO Facebook está a preparar-se para, dentro de algumas semanas, apostar em publicidade em dispositivos móveis, numa tentativa de encontrar novas fontes de receita antes da sua abertura de capital.

Como revela o Financial Times, fontes próximas do Facebook garantiram que a rede tem já em discussão várias propostas com agências de publicidade, para apresentar “featured stories” nas news feeds dos utilizadores, estando o lançamento desta funcionalidade previsto para Março. O Facebook deverá entrar em bolsa em Maio.

Esta estratégia vai testar a capacidade do Facebook de equilibrar os interesses dos accionistas, mantendo um crescimento rápido de receitas, e o dos seus utilizadores, que podem não estar muito receptivos a demasiadas mensagens comerciais nos seus telemóveis.

Na sequência do anúncio da sua oferta pública inicial (IPO, na sigla inglesa), na passada semana, a rede de Mark Zuckerberg admitiu aos seus potenciais investidores que a falta de “receitas significativas” dos dispositivos móveis, utilizados por metade dos seus 850 milhões de membros, poderia “afectar negativamente as receitas e os resultados financeiros”, uma vez que uma crescente fatia da sua base de utilizadores recorre a smartphones, em detrimento dos PC, para falar com amigos. Nesse sentido, o Facebook acredita que colocar anúncios de “sponsored stories” – onde as marcas investem para realçar a sua ligação com os utilizadores, na sua actividade online – em telemóveis era uma “potencial” oportunidade. Já em Dezembro do ano passado a rede começou a apresentar estas “featured stories” nas news feeds dos desktops dos utilizadores.

Quanto a este tema, o Facebook recusou fazer comentários.

«Cada vez mais pessoas estão a adquirir smartphones e a passar mais tempo acedendo à internet através de dispositivos móveis», referiu Ian Maude, analista na Enders Analysis, que reforça: «Esta vai ser uma grande parte da utilização do Facebook no futuro. Eles têm que encontrar uma forma inteligente de monetizá-la.»

Mas o Facebook não está sozinho, no que toca a tentativas de rentabilizar a estratégia mobile. Vários analistas atribuíram parte da desilusão em relação aos rendimentos do Google, no mês passado, a uma mudança para publicidade mobile de menor valor. O Twitter viu falhar a sua tentativa de lançar anúncios mobile o ano passado. Após manifestações de desagrado por parte dos utilizadores, a rede de microblogging foi forçada a remover a funcionalidade “Quick Bar” da sua app mobile, que permitia a colocação de anúncios em destaque, de forma proeminente.

O Facebook vai promover um evento para marketeers no dia 29, em Nova Iorque, no qual é expectável que apresente novas ferramentas dedicadas às marcas, numa tentativa de demover as empresas que poderão estar a usar esta plataforma de forma gratuita, para alocar os seus investimentos noutros formatos de comunicação. A rede social poderá mesmo apresentar um novo design para páginas de marcas com base no Timeline.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Câmara de Lisboa vai contratar mais de 500 pessoas em diversas áreas
Automonitor
OK! teleseguros no Salão Automóvel Híbrido e Elétrico do Porto