Consumo de água engarrafada cresce 25%

Apesar de marcas como a Sodastream estarem a tentar pôr fim à água engarrafada – e, de uma forma mais abrangente, ao plástico –, o consumo deste produto aumentou 25% em valor, nos últimos dois anos, em Portugal.

De acordo com a Nielsen, a água engarrafada tem ultrapassado a média do crescimento verificado nos Bens de Grande Consumo. O dinamismo verificado representa um acréscimo de mais de 37 milhões de euros em facturação e um crescimento no consumo de mais de 100 milhões de litros (+13%).

A Nielsen indica, ainda, que 86% dos lares em Portugal Continental adquiriram águas sem gás, no último ano. Este tipo de água (excluindo as opções com sabor) representa 75% da facturação total da categoria e mais de 95& do consumo.

«Num contexto de mercado onde os consumidores estão cada vez mais preocupados com questões de saúde e bem-estar, as marcas procuram comunicar as características da origem do produto e benefícios associados e, assim, alcançar a diferenciação de uma categoria com características de commodity, contribuindo também para o dinamismo do segmento», explica Inês Gomes, client consultant senior na Nielsen.

Ainda assim, apesar de as águas sem gás e sem sabor serem rainhas, também as opções mais inovadoras têm uma palavra a dizer. A mesma responsável avança que a oferta de água engarrafada mudou nos últimos anos e que a aposta em propostas diferenciadores adicionou valor à categoria.

Inês Gomes indica que os segmentos alternativos representam 25% da facturação total da categoria, não apresentando um crescimento significativo com o passar do tempo. A justificação poderá residir, em parte, no preço mais elevado.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Esta ferramenta promete vir revolucionar a Segurança e Saúde no Trabalho
Automonitor
Está grávida? Veja o que deve (e não deve) fazer se for conduzir