Banco Montepio perde um dos pelicanos

O Banco Montepio passa a apresentar-se, a partir de hoje, com uma nova imagem assinada pela Label. Na nova imagem, no lugar onde, até aqui, aparecia um pelicano protector a alimentar um segundo pelicano, passa a aparecer apenas um pelicano com uma nova postura corporal. Agora, de cabeça erguida, o pelicano pretende mostrar a força e confiança de um banco preparado para os desafios futuros.

Ao nível cromático mantém-se a aposta no azul e no amarelo. O azul pretende transmitir confiança, segurança e determinação, ao passo que o novo amarelo passa energia, proximidade, inovação e renovação, segundo explicou Carlos Tavares, chairman do Banco Montepio. O responsável referiu, em conferência de imprensa esta manhã, que «o processo de criação da nova imagem foi um pouco mais longo do que esperava», mas que era fundamental para distinguir o Banco Montepio do accionista que é a Associação Mutualista Montepio sem cortar os laços «que não são susceptíveis de ser cortados». Carlos Tavares salientou que o que foi pedido aos criativos foi que mantivessem o símbolo, mas que esse fosse estilizado e mais virado para o futuro com um postura mais moderna do que a imagem anterior que datava já de 2006.

Dulce Mota, presidente do Banco Montepio, salientou que o banco vai querer estar nos grandes desafios para o futuro. «Trata-se de um banco que consegue também estar no mundo digital com muita força», garantiu.

A nova imagem será hoje visível em cinco balcões, em Lisboa e no Porto, chegando até ao final deste mês a mais de 100 balcões. O projecto de renovação estará concluído até ao final de Maio. A nova imagem está já hoje visível também no homebanking, app e redes sociais.

Banco Empresas Montepio

A mudança de imagem enquadra-se no Plano de Transformação de tornar a instituição mais simples, mais ágil, preparada para responder com inovação e relevância às necessidades de todos os clientes. 

É neste contexto também que nascerá, até ao final do primeiro trimestre deste ano, o Banco Empresas Montepio, que terá a sua sede nas instalações da Avenida de Berna, em Lisboa. Este novo banco terá como objectivo servir de forma integrada empresas do segmento médio e alto, que tenham volumes de negócio acima dos 20 milhões de euros. Este banco terá 10 centros de empresas aos quais estará ligado e que se situarão nas zonais mais industriais, de que são exemplo Lisboa, Porto, Braga, Faro e Leiria. «Serão one stop shop para as empresas», explicou Carlos Tavares. Além dos cerca de 150 grupos económicos que já são hoje clientes do Montepio e que passarão a ser servidos por este novo Banco, o objectivo é captar empresas que neste momento ainda não são servidos pelo Banco Montepio. «Desta forma acreditamos que todos os clientes empresariais – os mais pequenos com o Banco Montepio, os maiores com o Banco Empresas Montepio – terão uma resposta mais célere às suas questões», explana Dulce Mota que sublinha que se trata de uma segmentação com a criação de um novo banco.

Apostando nas cores azul e branca, a imagem do Banco Empresas Montepio foi também desenvolvida pela Label.

 

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Portugal atraiu 610 estrangeiros «altamente qualificados» através deste programa
Automonitor
Regulamento da mobilidade elétrica obriga a celebrar contratos de adesão