APAN confirma buscas da Autoridade da Concorrência

A Associação Portuguesa De Anunciantes (APAN) confirma ter sido alvo de buscas realizadas pela Autoridade da Concorrência (AdC), na sequência de notícias que começaram a circular durante o dia de ontem. Em comunicado, a associação garante estar a cooperar e que assim continuará, revelando que as buscas têm por base um documento aprovado em 2009 e disponível no seu website desde então.

“Nove anos passados sobre a disponibilização pública do documento em causa, a APAN não encontra justificação para a mobilização dos recursos públicos exigidos para a realização de diligência tão intrusiva nem, sobretudo, para a respectiva divulgação mediática nos termos em que foi efetuada”, aponta ainda a APAN.

No mesmo comunicado, a associação justifica o seu silêncio até agora com a indicação de que o processo se encontrava em segredo de justiça. Porém, perante a divulgação pública, decidiu comentar o caso.

Na nota publicada ontem pela AdC, a autoridade revelava que tinha realizado diligências de busca e apreensão em duas associações do sector publicitário, não definindo quais. Contudo, já se sabe que se trata da APAN e da Associação Portuguesa de Empresas de Publicidade e Comunicação (APAP), segundo avançou o Meios & Publicidade.

Nessa nota, a AdC explica, ainda, que as buscas foram motivadas “por indícios de concertação no âmbito de procedimentos de contratação lançados por anunciantes”, esclarecendo apenas que não estão relacionadas com o concurso para outdoors lançado pelo município de Lisboa.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?