Açores já é “Certificado pela Natureza”

Foi de um consórcio entre a McCann Lisboa e a HDG Açores que nasceu aquela que é a partir de hoje a nova Marca Açores.

O desafio foi lançado pelo Governo dos Açores no sentido de ser criada uma identidade flexível e agregadora, explicou Luís Pereira Santos, CEO da McCann, na sexta-feira passada durante a cerimónia de apresentação da marca que decorreu em Algar do Carvão, na ilha Terceira.

«A marca tem de funcionar de formas diferentes e agregar todas as ilhas. Ao mesmo tempo era necessário diferenciar os Açores enquanto marca», explicou Luís Pereira Santos. Daí que o ponto de partida tenha sido exactamente a natureza – «que é vida, perfeição e inquestionável», defende o CEO garantindo que esse é o principal endorser dos Açores.

A par da nova imagem foi ainda dada a conhecer a nova assinatura – “Certificado pela Natureza” – que corporiza o valor da marca e transmite o factor distintivo que os Açores assumem neste mundo globalizado.

Luís Pereira Santos explicou que «a nova marca tem de ser capaz de estabelecer diálogo com os habitantes das várias ilhas, com as entidades económicas que aí operam e, claro, também com quem visita os Açores, levando a que mais pessoas visitem as várias ilhas».

Durante a apresentação da marca Açores – cujo desenvolvimento representou um investimento de 119 mil euros – o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, realçou a aposta do Executivo na nova identidade como forma de valorizar os produtos e serviços dos Açores dentro da região e no exterior, levando a que as empresas possam ser mais competitivas, criando mais emprego e riqueza na região. «O mundo está cada vez mais globalizado e padronizado e a nossa opção passou por valorizar aquilo que em nós é único e especial. Isso é garantido desde logo pela assinatura», disse Vasco Cordeiro.

A marca Açores pretende ser uma garantia junto dos consumidores de que os produtos e serviços que possuem o selo da Marca Açores representam as melhores características das Ilhas dos Açores.

«A operacionalização é uma oportunidade para as empresas, colocada ao serviço da economia, de maneira a valorizarem os produtos dos Açores», acrescentou Vasco Cordeiro. O presidente do Governo dos Açores deixou ainda o repto a todos os intervenientes públicos e privados para trabalharem no máximo aproveitamento das suas oportunidades.

selo AçoresEm termos práticos a utilização do selo e da nova marca pelas entidades produtoras açorianas pode começar hoje já a ser solicitada à Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA) que, como responsável pela gestão da marca Açores, irá operacionalizar todos os procedimentos relativos às adesões. Adesões essas que terão um custo de um euro por ano e por produto.

Numa primeira fase o selo e respectiva marca estão apenas abertos a produtores de matéria-prima regional de que são exemplos os produtos artesanais e agrícolas. Numa segunda fase – que deverá ocorrer dentro de três meses de maneira a serem definidos todos os critérios – o selo passará a poder ser solicitado também por serviços, como a hotelaria e a restauração.

A campanha que dará a conhecer a nova Marca Açores será apresentada durante a BTL (que se realiza em Lisboa, entre 25 de Fevereiro e 1 de Março) e deverá incluir televisão, imprensa, rádio e presença em feiras do sector. Até ao final de Fevereiro, e de maneira a divulgar a nova imagem e selo junto dos produtores, a SDEA levará a todas as ilhas workshops sobre este tema.

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Zmar tem novos directores para os Departamentos Comercial e de Marketing
Automonitor
Confirmado: Peugeot 508 Sport Engineered chega em 2020