A “Uberização” está a mudar o mundo

Startups como a Airbnb, Uber e Bla Bla Car estão a mudar o mundo dos negócios e a moldar o próprio comportamento dos consumidores. “Hoje o consumidor vive em modo Beta, o que significa que entende que o mundo está em constante evolução e que se encontra algo que funciona para si vai incorporá-lo na sua rotina, sem medo de deixar de fazer ‘o mesmo de sempre’”, refere o estudo Now Trends 2016.

A “Ubernomics” (ou “Uber Economia”, numa tradução livre) é a primeira de seis tendências apontadas pelo estudo elaborado pela Now/Unit, a unidade estratégia da agência espanhola Dommo.x.

O estudo sublinha que há 10 anos, quando as pessoas iam de férias, pensavam em reservar um quarto de hotel ou em ficar num parque de campismo; hoje, grandes parte delas já passou pelo menos uma noite numa casa que viu no Airbnb, ou conhece mesmo pessoas que arrendam a sua casa na plataforma. “Há 10 anos, a simples ideia de ir a casa de um estranho num país estrangeiro era algo impensável, inclusivamente era visto como um acto perigoso, mas em 2016, para milhões de pessoas, o Airbnb é a forma mais prática de viajar”, reitera.

De acordo com a Now/Unit, empresas como a Airbnb estão a inspirar um novo paradigma, um novo modelo de negócios: as marcas que as seguem estão a começar a prestar mais atenção ao que acontece fora dos seus domínios, logo adaptam as suas decisões em função do seu target e do ecossitema mutável em que vivemos, e tentam envolver mais os seus públicos.

Outra das consequências é a consolidação da economia colaborativa. De acordo com o Havas Prosumers Report, mais de metade dos jovens entre os 16 e 34 anos prefere partilhar os seus bens em vez de possuí-los. “Isto marcou uma mudança de paradigma no desenho de muitos negócios”, refere o estudo. E cita alguns casos, como a Victor, uma plataforma que permite reservar um jet privado, ou o Cabify, concorrente do Uber.

A Now/Unit conclui com um recado para as marcas: “o futuro passa não apenas por reagir aos novos hábitos do seu target, mas por assimilar que este target se relacionar de forma orgânica com as marcas, sem papéis predefinidos e expectativas estáticas. Hoje, as pessoas no seu dia-a-dia não dividem as empresas entre startups, PME’s ou grandes multinacionais. Então, por que haveria de fazê-lo ao planear a sua estratégia de marca ou negócio?”

Para além de “Ubernomics”, o estudo aponta outras cinco tendências no mundo dos negócios : “Datatruth”, “Random Culture”, “Postdemographics”, “Brand Hacktivism” e “Nerd is the new cool”.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal