3 tendências de beleza a ter em atenção

As marcas de beleza usadas pelas nossas avós estão a perder terreno. De acordo com dados disponibilizados pela CBInsights, a beleza indie está a crescer: insígnias independentes, que se relacionam directamente com os consumidores.

O interesse demonstrado por parte do público está a levar as grandes empresas a investir nestas marcas, como é o caso da P&G que adquiriu a First Aid Beauty e da L’Oréal ao comprar a Logocos Naturkosmetik.

Neste contexto, e depois de passar pela edição deste ano da Indie Beauty Expo, a CBInsights conclui que são três as tendências a ter em atenção:

1 – Cuidados pessoais com um toque de bem-estar. As marcas estão a adoptar um posicionamento assente no bem-estar, promovendo um conceito de beleza que vai de dentro para fora. Retalhistas como a Sephora estão a reforçar a sua oferta neste sentido, disponibilizando cada vez mais marcas que apostem na vertente wellness. Além disso, verifica-se também uma nova febre cujo nome é cannabis: está a crescer o número de insígnias que recorrem a este ingrediente para desenvolver gamas de produtos ligados ao bem-estar;

2 – Inclusão e novos rituais de beleza. A CBInsights aponta para a democratização e onda de inclusão no sector da beleza, uma vez que as marcas que não pertencem ao circuito tradicional apresentam mais propostas para o sexo masculino, por exemplo. Destaque também para o surgimento de linhas de maquilhagem neutras em termos de género, dirigidas a qualquer pessoa.

A CBInsights notou também que as tradições de beleza de outras geografias estão a chegar ao mundo ocidental, levando à criação de novos rotinas de beleza assentes em costumes indianos ou chineses, por exemplo;

3 – Tecnológicas de olhos na beleza. Amazon, Google e Spotify são algumas das gigantes tecnológicas interessadas em entrar no mercado da beleza. Recorrem aos dados que recolhem diariamente sobre os consumidores para guiar as suas compras e apresentar sugestões personalizadas.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Tem dificuldade em encontrar espaços para conferências? Há salas renovadas em Lisboa.
Automonitor
Volvo quer impacto climático neutro em 2040