11.ª Conferência Marketeer: A alma das marcas

Sob o mote “Marcas com propósito”, Rita Sambado, fundadora da EUS | School of Being, pisou o palco da 11.ª Conferência Marketeer, que decorreu esta manhã com o tema “A Humanização das Marcas”. A profissional decidiu largar o mundo empresarial há dois anos e hoje dedica-se, a fundo, à essência das marcas e das pessoas.

Autora do livro “As Marcas com Propósito”, que teve oportunidade de lançar na conferência organizada pela Marketeer, Rita Sambado explica que se cria valor na empresa e impacto no mundo através de uma maior ligação à essência das pessoas e das marcas.

«Vivemos uma nova Era na economia, a transformação digital encabeça este movimento. Não chega entregar produtos descartáveis, os jovens não aceitam isto como promessa de emprego, nem os clientes. É preciso “significar” as marcas, torná-las relevantes», começa por contar.

«As marcas têm o poder para criar impacto e têm uma energia vital, conseguem ganhar força para além dos estudos de mercado que se fazem. Estamos aqui a falar além do lógico e do lado esquerdo do cérebro.» Rita Sambado fala da alma das marcas e do caminho de como descobrir o seu propósito: «É uma evolução dos alicerces da marca. O propósito não pode ser inventado pelo departamento de Marketing, é algo autêntico, presente desde a fundação, algo inspirador e que activa a promessa da marca. Mas não basta ter um propósito definido, há que actuar no propósito. Alinhar a mensagem da marca com as pessoas, produtos e processos.»

Mas o que traz, de facto, o propósito à marca? O retorno, segundo Rita Sambado, são cinco benefícios. «Em primeiro lugar, conteúdo  orgânico e sempre vivo. Tendo, desta forma, uma história para contar, que não existe em lado algum, criamos uma narrativa única. Em segundo, o crescimento generalizado das pessoas. Isso vai fazer com que as pessoas queiram fazer um trabalho mais sério, queiram ser mais relevantes e queiram ter mais impacto dentro das empresas. Em terceiro, uma melhor liderança. Uma empresa com propósito pede líderes com propósito. Em quarto, um investimento rentável, no sentido em que uma mensagem relevante tem um valor incrível. Quando uma empresa tem uma história real, ganha espaço nos media, para além dos interesses comerciais, cria um maior envolvimento por parte das pessoas, logo maior produtividade, e permite a simplificação dos processos. Quando uma empresa é sólida, está menos permeável a ataques à sua reputação. E, por último, aumenta a credibilidade. O alinhamento da cultura da marca tem impacto no “acordar” do propósito individual.»

Durante a apresentação, Rita Sambado tentou despertar a essência e o valor de cada um na plateia e garantiu que é quando existe alinhamentos de propósitos (pessoais e da marca/empresa) que a magia acontece.

Veja um excerto da apresentação:

Texto de TitiAna Amorim Barroso

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Outubro 2019
Automonitor
Já viu o novo ultracompacto 100% elétrico da Toyota?