Valores de apoio aos media estavam errados. Governo anuncia correcção

11,25 milhões de euros continua a ser o valor alocado pelo Governo português à compra antecipada de publicidade institucional a meios de comunicação nacionais, mas o valor atribuído a cada um dos órgãos seleccionados mudou. Foi publicado hoje em Diário da República uma declaração de rectificação à Resolução do Concelho de Ministros do passado dia 19.

Todos os meios passam a receber uma fatia inferior ao anunciado inicialmente, com excepção do Observador, que vê o montante que lhe é destinado passar de 19,9 mil euros para cerca de 90 mil euros. A redução do valor atribuído aos restantes meios será precisamente para corrigir este erro, ainda que o Observador tenha anunciado que irá rejeitar o apoio do Governo.

Avenida dos Aliados, Cofina, Global Notícias, Impresa, Media Capital, Megafin, Newsplex, Observador, Público, Rádio Renascença, Sociedade Vicra Desportiva, Swipe News e Trust in News foram os grupos noticiosos seleccionados para compra de espaço publicitário. Entretanto, além do Observador, também o Eco recusou a sua parte.

Recorde-se que, no total, o Governo tem 15 milhões de euros para comprar espaço publicitário como forma de apoiar os meios de comunicação social durante a pandemia de COVID-19. Do valor total, 25% destina-se a meios regionais e locais.

“Esta medida permitirá a realização de campanhas publicitárias relacionadas com boas práticas e medidas de prevenção associadas à pandemia, contribuindo para minimizar a perda de receitas decorrente de quebra das vendas de espaço publicitário e de circulação, criando condições para que aqueles mantenham a sua actividade”, lia-se em comunicado do Conselho de Ministros.

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...