Quando tudo reabrir, onde vai querer ir comemorar com os seus amigos?

Chama-se cocktailbooking.pt e tem assinatura da Pernod Ricard. É a mais recente plataforma online a ser lançada em Portugal para apoiar o canal Horeca durante o período de pandemia e do regresso à nova normalidade. «Começámos a sentir, logo nas duas ou três primeiras semanas de fecho (porque foram obrigados a isso), que os nossos clientes começaram a ter algumas dificuldades financeiras, mesmo aqueles que tinham um óptimo volume de negócios e que estavam com boas performances», conta à Marketeer Joana Franco, directora de marketing da Pernod Ricard Portugal.

Sendo esta uma empresa de bebidas espirituosas (que responde em Portugal pelas marcas Jameson, Macieira, Beefeater e Absolut, entre outras) centrou-se em desenvolver uma iniciativa que se focasse no canal Horeca Noite, ou seja, restaurantes, bares e discotecas. E, se por um lado, a Pernod Ricard queria ajudar no imediato aqueles que são os seus clientes, por outro, havia que garantir que quando as portas dos estabelecimentos reabrissem os consumidores voltariam aos seus espaços de eleição. O caminho passaria por uma união de esforços entre a Pernod Ricard e os consumidores. «A Cocktail Booking é uma plataforma linkada ao emocional. A ideia não é a ajuda ser para qualquer café ou para qualquer bar, mas o consumidor conseguir proteger o seu espaço habitual. A ideia é salvar o meu bar ou o meu restaurante, aquele sítio especial onde vou com os meus amigos», explica Joana Franco.

O consumidor pode adquirir vouchers de 10 ou 20 euros dos seus espaços de eleição (numa transacção com a chancela da Ticketline). Mas aqui há uma particularidade que a empresa espera que funcione como um incentivo à compra. Nas primeiras 500 aquisições de vouchers a Pernod Ricard duplica o seu valor. Ou seja, o consumidor quando se deslocar ao bar com um voucher de 10 euros comprado terá 20 euros de crédito para gastar. Já os 20 euros entram, no momento da compra, para a conta do espaço escolhido pelo consumidor, o seu espaço de eleição.

A directora de Marketing explica que se trata de uma acção colaborativa que não passa apenas por dar dinheiro no imediato, mas também por gerar tráfego quando os espaços reabrirem. «Quem compra um voucher provavelmente não vai ao bar sozinho, vai com um amigo e vão consumir mais do que os vouchers adquiridos. O objectivo é retomar a actividade do bar.»

#JuntosVoltamosJá

Ajudar o restaurante preferido, o bar onde se brinda com os amigos ou o café onde habitualmente toma o pequeno-almoço a “abrir portas”, após o levantamento do estado de emergência decretado durante a pandemia de Covid-19 foi também o que motivou um grupo de marcas a unirem esforços e lançarem a plataforma digital “Juntos Voltamos Já” (juntosvoltamosja.pt). A plataforma está disponível através do Sapo Voucher e possibilita que os consumidores comprem vouchers (entre 5 e 100 euros) dos locais preferidos. Estes podem ser utilizados quando os espaços reabrirem (com uma validade de seis meses após o fim do estado de emergência), mas, mais uma vez aqui, gerando liquidez imediata para os estabelecimentos.

A iniciativa “Juntos Voltamos Já” foi implementada em parceria pelas marcas Cerveja Sagres, Água de Luso, Delta Cafés, Go Chill, Gelados Olá, Buondi, Carte D’Or, Sical, Sumol, Compal, Schweppes, Ticket Serviços e com o apoio da AHRESP e do Turismo de Portugal. Uma iniciativa, de resto, que tem como objectivo tentar garantir algum financiamento imediato aos estabelecimentos de restauração e bebidas enquanto ainda estão encerrados, quer por adesão dos consumidores através da compra de vouchers, quer na reabertura, por parte das marcas parceiras, ao disponibilizarem os seus produtos para cabazes que serão entregues aos pontos de venda aderentes, minimizando assim o esforço financeiro no momento da abertura.

Nuno Pinto de Magalhães, director de Comunicação e de Relações Institucionais da Sociedade Central de Cervejas e Bebidas (SCC), sublinha que «se o contexto que vivemos é muito difícil para a economia em geral, o canal Horeca é talvez dos mais afectados, visto que a fonte de receita dos mesmos praticamente desapareceu, enquanto que os encargos e as obrigações se mantiveram». O profissional lembra que este canal representa mais de 65% do volume de vendas de cerveja no mercado nacional, daí que na SCC desde cedo tenham posto em prática várias acções que visam apoiar os clientes Horeca procurando a sua sustentabilidade.

Também Rodrigo Costa, director de Marketing Sumol+Compal, salienta a importância das pastelarias, restaurantes e cafés do País que considera serem «um sector fundamental para economia e vida em sociedade» e vitais «para o negócio de empresas de bebidas». Por este motivo, a Sumol+Compal considera fundamental estar ao seu lado neste contexto difícil em que se encontram, de perda total de negócio e liquidez. «Decidimos fazer parte desta iniciativa por ser relevante e desenvolvida numa lógica de sector, de união de várias marcas de referência, que a tornam mais forte e com maior potencial de impacto junto dos nossos parceiros», reforça.

Para divulgar a plataforma as marcas têm usado as suas redes sociais e a sua força de vendas. Em paralelo, tem sido desenvolvida uma estratégia de comunicação da própria iniciativa e uma campanha de media digital na rede Sapo. Apesar de a campanha ter começado há pouco mais de uma semana, os resultados não se fizeram esperar: já houve mais de 50.000 visitantes na plataforma, havendo mais de 300 estabelecimentos de restauração e bebidas aderentes.

Também a Delta Cafés considerou que neste momento, mais do que nunca, era fundamental intensificar o apoio e ajudar a ultrapassar o desafio que é colocado ao canal da restauração. «Estamos muito focados em desenvolver iniciativas que visam ajudar especialmente o canal Horeca, encontrando soluções que lhes permitam retomar a sua actividade e que possam também contribuir para a economia nacional», assegura Marco Nanita, director de Marketing da Delta Cafés.

Para além da adesão ao #JuntosVoltamosJá, a Delta Cafés criou, para assinalar o Dia da Mãe, uma plataforma exclusiva online onde os consumidores podiam encontrar o estabelecimento mais próximo, de Norte a Sul do País, e encomendar um pequeno-almoço ou lanche especial para surpreender e celebrar as Mães.

Adicionalmente e numa iniciativa conjunta, a Delta Cafés e a Sociedade Central de Cervejas têm uma plataforma gratuita de encomendas take away com cobertura nacional, a Levoo, «revolucionando a forma como consumidores e restaurantes interagem através da submissão dos pedidos de venda para take away ou para delivery em casa», garante Marco Nanita. Uma plataforma, explica, que ajuda na resposta às actuais necessidades dos estabelecimentos de Horeca que estão a apostar nas refeições take away e que viram a sua actividade substancialmente afectada. «Queremos que os nossos clientes saibam que estamos com eles e vamos continuar a fazer a nossa parte e a procurar novas soluções que sirvam de resposta aos nossos parceiros.»

Mas a Sociedade Central de Cervejas e Bebidas quis ir ainda mais longe no apoio ao canal Horeca e desde ontem (4 de Maio) está disponível um programa de “training” e suporte aos estabelecimentos com informação, por exemplo, sobre Gestão de Negócio – medidas fiscais de apoio, incentivos, qualidade e assistência técnica, home delivery e take away, entre outros.

Bock in Business 

Já a Super Bock – de maneira a garantir que os bares e restaurantes preferidos dos portugueses vão estar de portas abertas assim que a pandemia terminar – juntou-se à plataforma Preserve.pt do movimento Tech4Covid19.

«A acção foi desenvolvida especificamente para ajudar os nossos clientes do canal Horeca, tendo, para o efeito, criado um conceito próprio, o Bock in Business, sob a chancela da Super Bock, que assenta na plataforma existente», explica Bruno Albuquerque, director de Marketing Cervejas Portugal do Super Bock Group. O responsável salienta que a categoria de cerveja «vive dos encontros, da convivialidade e da sociabilidade, sobretudo em momentos fora de casa, que se realizam em estabelecimentos como restaurantes, bares, cafés ou discotecas», pelo que a iniciativa Bock in Business é abrangente às várias tipologias de pontos de venda do Horeca.

O Bock in Business disponibiliza vouchers de apoio ao negócio de 10, 20, 30, 40 e 50 euros. E a Super Bock compromete-se a acrescentar cinco euros a cada voucher de 10 euros comprado. «É o compromisso da própria marca perante esta necessidade tão imediata dos seus clientes, numa altura em que o empenho tem de ser conjunto, para que a economia nacional possa retomar e continue a funcionar», explana Bruno Albuquerque, sublinhando que a empresa está a dar a conhecer esta acção sobretudo através das redes sociais da Super Bock.

Também aqui o dinheiro é enviado directamente para os proprietários dos estabelecimentos para os ajudar a ultrapassar esta altura difícil. Quando os pontos de venda abrangidos voltarem a abrir, os consumidores poderão utilizar os vouchers para consumo nesses locais.

O mesmo responsável salienta que dado o evoluir da situação, houve a necessidade também na Super Bock de irem reajustando os planos que tinham para este ano, incluindo o investimento nas diferentes áreas, e reorientaram a actuação, seja a nível institucional, mas também das marcas. «Isto permitiu-nos criar várias acções como a produção de álcool gel desinfectante para oferta a unidades hospitalares do SNS, como também a Bock in Business ou a plataforma solidária de Pedras, agora temporariamente designada de “Dar a Volta por Todos”. O nosso objectivo tem sido fazer o que está ao nosso alcance para ajudarmos a combater esta pandemia.» Ainda dentro da marca Super Bock foi lançada, no contexto em que estamos, a Super Doc (edição especial de cerveja sem álcool que é uma homenagem aos profissionais de saúde) e a acção digital #UmAmigoQueTemUmAmigo (a marca oferece as suas redes sociais para que ideias e projectos de consumidores cheguem a mais pessoas e possam ser concretizados).

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...