Qual é a marca com o impacto mais positivo durante a pandemia?

A SIC é a marca cujos contributos durante a pandemia de COVID-19 registam um impacto mais positivo junto dos portugueses. Um estudo elaborado pela Equação Lógica mostra que o canal de televisão da Impresa ocupa o primeiro lugar desta lista (58%), à frente da RTP (53%) e do Continente (50%. Pingo Doce, TVI, Auchan, Nos, CUF, Vodadone e Caixa Geral de Depósitos completam o top, verificando-se uma predominância por parte de canais de TV e cadeias de supermercados.

Em termos de reconhecimento, a SIC também lidera (46%). É a marca cujas acções durante este período de isolamento são mais reconhecidas pelos consumidores. Neste caso, o segundo lugar pertence ao Continente (42%), logo seguido pelo Pingo Doce (41%), RTP (40%) e Auchan (37%). O top 10 conta ainda com a TVI, Vodafone, Caixa Geral de Depósitos, CTT e Nos.

Por sectores, o dos Media é o que mais se destaca no contexto actual, sendo referido por 76% dos inquiridos. Segundo a Equação Lógica, Distribuição ocupa a segunda posição (68%), à frente do Sector Bancário (57%), Telecomunicações (49%) e Saúde Privada (40%). No extremo oposto do ranking encontram-se as marcas de Óleos e Azeites (7%), Achocolatados (7%), Águas (7%), Baby Food (8%) e Financeiras (10%).

No sentido inverso, as marcas que registam um contributo mais negativo de acordo com a percepção dos portugueses são CMTV (17%), Novo Banco (8%), Millennium bcp (8%), Caixa Geral de Depósitos (8%) e Santander (7%). Por sectores, Media é, simultaneamente, o sector com impacto mais positivo e negativo, sendo que neste último caso é referido por 21% dos consumidores. Seguem-se Sector Bancário, com um impacto negativo para 18%, Seguros (11%), Telecomunicações (10%) e Laboratórios e Distribuição Médica (10%).

O mesmo estudo revela que, durante o período de quarentena, os consumidores sentem falta da liberdade de poder sair de casa, da família, dos amigos, do toque e dos abraços. Os portugueses também sentem que um dos principais aspectos que tornariam a sua vida mais fácil e feliz seria a redução de despesas, sendo que as empresas teriam um papel fundamental.

“As empresas que priorizem as necessidades das pessoas sobre as da marca terão um retorno muito positivo a médio prazo”, sublinha a Equação Lógica, dando pistas sobre como as marcas devem comunicar neste momento. “As marcas que agora estejam focadas no seu brand purpose e em contributos benéficos para a comunidade estarão a potenciar um maior reconhecimento e a criar um vínculo muito especial com o consumidor”, adianta ainda a empresa de estudos de mercado, sublinhando que o silêncio nem sempre é uma boa estratégia e que esta não é a hora para estar ausente.

Segundo a mesma análise, 95% dos consumidores considera importante que as insígnias tenham um contributo relevante durante a pandemia, sendo que cerca de 80% aponta a apoios a grupos carenciados. Há também quem espere contributos para o Serviço Nacional de Saúde (77%) e quem aponte a medidas relacionadas com o equilíbrio do rendimento familiar (70%).

O estudo tem por base as respostas de uma amostra de 303 entrevistas representativas da população residente na Grande Lisboa e Grande Porto. O objectivo era perceber o impacto e reconhecimento do contibuto das marcas para a comunidade durante a pandemia de COVID-19.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...