Publicidade da Vodafone longe de ódio e notícias falsas

A crescente preocupação com a exibição de anúncios junto a conteúdos promotores de ódio e/ou notícias falsas levou o Grupo Vodafone a estabelecer novas regras globais. O objectivo é evitar que a publicidade da operadora surja em canais digitais que criem e partilhem este tipo de vídeos e textos.

As novas regras determinam, por exemplo, o que é que a Vodafone entende por discurso de ódio e notícias falsas, permitindo determinar se um canal deve ou não ser incluído na whitelist da marca. As plataformas presentes nesta “lista branca” são aquelas onde a Vodafone autoriza a exibição dos seus anúncios.

Para levar a cabo as novas regras, a Vodafone conta com mecanismos de controlo implementados pela própria mas também pela Google e Facebook. “Estes mecanismos garantem que a publicidade da Vodafone é apenas mostrada dentro de canais seleccionados e identificados como altamente improváveis de estarem centrados neste tipo de conteúdos”, segundo é explicado em comunicado.

As medidas serão revistas regularmente pela operadora e pela sua rede de agências, a nível global.

Vittorio Colao, CEO do Grupo Vodafone, afirma que os «discursos de ódio e as notícias falsas ameaçam debilitar os princípios de respeito e confiança que mantêm as comunidades unidas» e que a Vodafone «assume um forte compromisso com a diversidade e a inclusão».

O responsável conclui, em comunicado: «Não podemos aceitar que a nossa marca esteja associada a este tipo de conteúdos abusivos e perniciosos.»

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo