Governo de Portugal renova imagem

governoO Governo de Portugal tem uma nova identidade visual, criada pela equipa do designer Hélder Pombinho, na Brandia Central. A imagem será transversal a todos os serviços públicos, estando também contemplada nesta estratégia de “rebranding” a criação de um portal digital comum a todos os ministérios.

Como afirmou à Marketeer fonte oficial do Gabinete do Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, a identidade, que foi desenvolvida há cerca de dois meses, tem por objectivo «identificar, unificar e organizar a comunicação visual do Governo». A imagem governamental, que o Executivo pretende «coerente» e com uma «forma de expressão única» tomou por exemplo a organização já adoptada em países europeus como a Holanda e a Alemanha. Estratégia que tem por intuito comunicar «de uma forma mais clara e efectiva com a população», avança a mesma fonte. Em termos gráficos, a marca é constituída por um símbolo e por um logótipo. O primeiro assume-se como o elemento mais forte e, na forma de uma bandeira em movimento, pretende chamar a si a força de diversos significados. «Representa um país em acção, motivado e mobilizado em torno dos seus valores e símbolos mais fortes – as cores, a esfera armilar e o escudo de armas da bandeira de Portugal», esclarece o Gabinete do Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. No logótipo, por sua vez, é dado destaque à palavra “Portugal”, procurando a imagem, também por esta via, «reforçar a auto-estima dos portugueses e o orgulho no nosso País», adianta.

O Governo não está a preparar nenhum lançamento oficial da nova imagem. Esta começará, antes, a ser gradualmente utilizada, dando-se assim início a um processo de mudança progressiva das identidades actualmente existentes nos ministérios para um grafismo visual único.

A mudança «permitirá obter economias de escala, quer no desenvolvimento de imagem, quer ao nível da produção gráfica dos ministérios», que serão conseguidas à medida que a identidade for adoptada em todos os ministérios. E «não haverá nenhum desperdício dos materiais actualmente existentes», como faz questão de salientar a mesma fonte do Executivo, que vê esta estratégia como mais uma medida de eficiência da acção governativa, inserida no processo de reorganização e racionalização dos suportes de comunicação de todo o Governo.

«O Governo está interessado em reduzir despesa, modernizar o Estado e melhorar a comunicação com os cidadãos, como é seu dever. Por isso, também na área da comunicação visual procurou encontrar formas de poupar e melhores práticas para adoptar», esclarece a fonte oficial adiantantado que a ideia, também aqui, passou por fazer mais com menos recursos, e utilizar melhor o dinheiro dos contribuintes. «As poupanças que se podem conseguir, por via das economias de escala, são enormes, e o cidadão também ganha com a mudança: passa a encontrar o Governo de Portugal em lugar de um “algo anárquico” conjunto de identidades distintas.»

Impossível é, para já, a quantificação das poupanças, dado o carácter pouco uniformizado da situação existente, como refere o Executivo. «Até agora, cada ministério tinha o seu logótipo próprio, os seus materiais próprios, o(s) seu(s) site(s), as suas produções gráficas não consolidadas com o resto dos governo, etc. Não se consegue apurar quanto é que tudo isso custou, mas não é difícil imaginar que a existência de uma imagem única e de um site único será muitíssimo mais eficiente do que a situação actual», assevera a fonte.

Ao desenvolvimento da renovada imagem foi alocado um investimento de 5 mil euros, não acarretando a mudança «custos significativos», já que a substituição progressiva dos materiais quando necessário não implicará «custos extra».

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
A sua empresa pode fazer sorrir crianças hospitalizadas. Saiba como.
Automonitor
Novo Alpine A110S pronto para encomendar em Portugal