Dove promove auto-estima das mulheres

DaNA ReLoadedSabendo que 9 em cada 10 raparigas querem mudar pelo menos uma coisa na sua aparência física e que 6 em cada 10 raparigas desistem das suas actividades extracurriculares porque se sentem mal em relação à sua aparência, a Dove lançou o Projecto pela Auto-estima. É que, explica a marca em comunicado, a pressão para ser perfeita a nível físico pode condicionar a vida de uma jovem. A verdade é que a perfeição é ficcionada e, muitas vezes, deturpada pelos meios. Mas, segundo a marca, “a beleza existe em todas”.

Depois de ter procurado, em campanhas anteriores, promover a auto-estima das mulheres, desmitificando os preconceitos sobre a beleza, este ano Dove aproxima-se das crianças, jovens, pais e professores, com o objectivo de combater os efeitos que os mitos de beleza perfeita podem causar, gerando desconfortos e traumas face à aparência física, e que afectam, directamente, a auto-estima e autoconfiança.

Dove pretende, através do Projecto pela Auto-estima, “encorajar as mulheres e raparigas a desenvolverem uma relação positiva com a beleza, ajudando a aumentar a sua auto-estima e com isso incentivando-as a atingir o seu verdadeiro potencial”. Dove conta com o apoio da Oficina de Psicologia, que irá implementar o projecto em várias escolas, através de uma equipa de psicólogos, que dará formação e informação sobre a auto-estima junto a crianças entre os 8 e os 14 anos, mostrando-lhes o verdadeiro conceito da beleza. O projecto é gratuito, e poderá ser implementado em todas as escolas do país. Os pais e professores, que pretenderem ser apoiados nesta iniciativa, quer a nível de consultoria e suporte técnico, quer seja a solicitar a aplicação do programa pelos psicólogos do projecto, necessitam de contactar a Oficina de Psicologia, que tratará de todo o processo.

Dove tem já disponível no seu site guias e outros materiais para pais e professores, que fornecem dicas de como podem ajudar os seus filhos e alunos a lidar com os problemas de auto-estima, bem como consciencializá-los da sua influência na definição do conceito de beleza e auto-estima.

Baixa auto-estima

A Dove defende que a opinião que as mulheres têm sobre a sua própria aparência é, regra geral, pior do que a percepção de quem as vê – de acordo com a marca, apenas 4% das mulheres em todo o mundo se consideram bonitas. Para o demonstrar, a marca contratou um artista forense do FBI, Gil Zamora, para entrevistar sete mulheres e fazer dois retratos de cada uma: um com base apenas na descrição oral das próprias entrevistadas, outro seguindo a descrição de outras pessoas que tinham conhecido momentos antes da entrevista.

A acção da Dove contou com criatividade da Ogilvy Toronto. Veja o filme que mostra este projecto:

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Isabel Barros distinguida com prémio «Excelência» na liderança. Foi a única portuguesa
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual